#OcupA – Portal terá espaço para juventude negra, com Ícaro Jorge


ícaro jorge Ocupa preto
Ocupa, preto!

A juventude negra terá um espaço mais que especial no Portal SoteroPreta, em 2017. A coluna “OcupA!” chegará para informar, mobilizar e dar voz a jovens negros e negras de Salvador e Região Metropolitana que fazem Cultura nos seus variados aspectos. Ela será comandada por Ícaro Jorge, 19 anos,estudante do BI de Humanidades (UFBA), fundador e conciliador de histórias do Ocupa Preto, blogueiro, youtuber e mobilizador social.

A iniciativa surgiu do próprio ìcaro, que já escreveu para sites como o Desabafo Social, Tirabanha.O movimento Ocupa Preto foi iniciado há cinco meses em Salvador, mais especificamente no bairro da Capelinha. A ideia é criar um espaço de mídia e produção alternativa que promova o combate ao racismo e às opressões.

ícaro jorge Ocupa preto
Ocupa, Salinas!

A partir disso, o Ocupa vem criando pontes entre as vivências das mulheres, crianças, LGBTTs e trabalhadores negros, promovendo encontros formativos mobilizados por jovens. Recentemente, foi realizado em Salinas da Margarida.

“Ao falarmos de juventude em movimento, precisamos entender como o silenciamento afeta a juventude negra no Brasil. Toda a história desse país foi feita, estruturalmente, para silenciar, abafar, esconder e tornar inexistente a formulação e a criação da juventude negra. Quando os jovens sentem essa necessidade de se rebelar contra essa estrutura racista, várias criações são iniciadas e propagadas. O Ocupa e Conversa por exemplo – nasceu dessa expectativa, de dialogar e discutir sobre os mais diversos temas que sejam relacionados ao combate ao racismo e defesa dos direitos humanos. É como um bate-papo no passeio da rua, onde as pessoas sentam em círculo e conversam sobre algum tema”. – Ícaro Jorge.

pec 55 e negros
Foto: Joa Souza

Ícaro já escreveu para o Portal SoteroPreta, sobre as consequências da PEC 55 na vida dos negros e negras. Confere aqui. A Coluna “OcupA!” será atualizada a cada 15 dias.

Quer sugerir conteúdo para este espaço?

Envia para [email protected]

Fotos: Divulgação

Neney Santos ministrará oficina de percussão para crianças e adultos


neney santos percussão

O multpercussionista Neney Santos, nascido em Salvador, formado em percussão afrobrasileira será o condutor da “Oficina de Toques de Candomblé”, nos dias  21 e 22 de janeiro, das 9h as 11h.

A oficina será realizada no Espaço O Pulso e a Pele (Rua das Dálias 481, Pituba) e tem apenas 10 vagas. A oficina é para adultos e crianças, para quem Neney irá ensinar toques das nações Ketu,Jeje e Angola. A inscrição custa R$150,00

Ogan da Casa de Oxumaré, Neney, aos 20 anos, se mudou para Europa, onde se especializou em Percussão. Se aproximou do Pop, jazz, Funk e outros ritmos, tendo estudado diferentes instrumentos de percussão.

 participou de projetos e trabalhos junto a artistas renomados nacionais e internacionais como: Andrea Bocelli, Noemi, Tony Remis, Jovanotti, Alex Britt, Mario Venuti, Peter Gabriel.

Sobre inscrições, está sendo disponibilizado o número (71) 99384.5985.

Foto: Divulgação

“Domingo no TCA” inicia temporada com Lazzo Matumbi cantando samba (8)


lazzo no tca

O cantor Lazzo abre a temporada do projeto “Domingo no TCA” no dia 8 de janeiro, com o show “Voltando às origens”. A proposta já está no nome, será uma homanagem ao samba, levando ao palco canções e compositores que fizeram parte do início de sua carreira artística, quando começou cantando samba. O show começa às 11h.

Dentre os escolhidos para compor o repertório deste especial, tem nomes como Ederaldo Gentil, Walter Lima, Edil Pachecho e Nelson Rufino. para compartilhar este momento, junto a Lazzo, estarão no palco do Teatro Castro Alves, Roberto Mendes, Aiace Félix e Tote Gira, que assina a direção musical do show.

Os ingressos serão vendidos na Bilheteria do TCA, a partir das 9h, a valores simbólicos de R$1 e R$ 0,50 (meia).

LAZZO MATUMBI

Há 35 anos Lazzo canta e compõe sucessos como “Alegria da Cidade” (em parceria com Jorge Portugal), “Me Abraça e me Beija” e “Do Jeito Que Seu Nego Gosta”. Seu último disco, lançado em 2013, e intitulado “Lazzo Matumbi”, lhe rendeu indicações ao 25º Prêmio da Música Brasileira nas categorias Melhor Álbum e Melhor Cantor. Recentemente, pelo seu histórico de luta e combate ao racismo, em reconhecimento ao seu trabalho de preservação e difusão da cultura afro-brasileira, Lazzo recebeu a Comenda Senador Abdias Nascimento, entregue no último novembro pelo Senado Federal do Brasil. No momento, Lazzo grava em estúdio um novo disco, com título ainda provisório de “Minha Paz”.

SERVIÇO
DOMINGO NO TCA
LAZZO MATUMBI – Voltando às origens
Participações de Roberto Mendes, Tote Gira e Aiace Felix
Quando: 08 de janeiro de 2017, às 11h.
Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves (Pça Campo Grande, s/n, Centro)
Ingressos: R$1,00 (inteira) e R$0,50 (meia). Vendas no local, a partir das 9h do dia do show, com acesso imediato do público ao teatro.

Escola Olodum abre inscrições para aulas de Percussão Samba-reggae, Dança Afro e Canto


escola olodum

O Projeto Social ESCOLA OLODUM abre inscrições gratuitas para cursos de Percussão Samba-reggae, Dança Afro e Canto. Serão atendidos 70 jovens, na faixa etária de 15 a 19 anos, que serão beneficiados pelas atividades do Projeto Escola Olodum: Pela Paz Pela Vida – Educação, Cultura e Cidadania nas Comunidades. As inscrições seguem até dia 2 de janeiro, na sede da Escola, no Pelourinho..

O projeto utilizará o poder da mobilização e conscientização dos tambores do Olodum como ferramenta estratégica para fornecer noções sobre cultura, cidadania, autoestima e defesa de direitos, também integra as ações da campanha Paz Absoluta (Olodum) e do Plano Juventude Viva.

escola olodum
Para se inscrever é necessário levar a original e cópia do RG e CPF do candidato e responsável (no caso de menor de 18 anos), Foto 3×4, comprovante de residência e comprovante de matrícula ou boletim da rede pública de ensino. A Escola Olodum também vai abrir inscrições em janeiro de 2017, para atender 800 jovens de outras Comunidades. Interessados devem estar atentos ao cronograma de inscrição e devem apresentar os documentos exigidos.

 

Serviço

Escola Olodum – Pelourinho
OFICINAS: Percussão Samba-reggae,Dança Afro, Canto
Inscrições: até 2 de Janeiro
HORÁRIOS: 9h às 11:30h – 14h às 17h
LOCAL DA INSCRIÇÃO: Rua das Laranjeiras, 30 – Escola Olodum
Mais Informações: 71 3322-8069

 

Fotos: Divulgação

Olodum se prepara para ensaios de verão a partir do dia 3


olodum-ensaio-verao

A banda percussiva da Bahia – Olodum – inicia, no próximo dia 3, as “Terças do Olodum”, ensaios que serão realizados na Praça Tereza Batista – Pelourinho. Será a partir das 20h e já na primeira edição contará com nomes como Danniel VieiraMargareth Menezes e Jammil. Nesta estreia, será apresentado o tema do carnaval deste ano: “O Sol – Akhenaton: Os Caminhos da Luz”.

E tem mais: em 2017 o Olodum lançará campanha em comemoração aos 30 anos da canção “Eu falei Faraó”. O próprio tema do carnaval marca esta celebração, uma homenagem à canção de Luciano Gomes. Em 1987, pela primeira vez na história do Carnaval da Bahia,que um Bloco Afro teve a ousadia e a irreverência de retratar a cultura Egípcia africana em seu desfile Carnavalesco.

O hit “Faraó Divindade do Egito” foi a sensação e contagiou os foliões de Salvador e do Brasil, marcando a banda na memória musical da Bahia.

Serviços

Terça da benção do Olodum

Dia: 3 de janeiro (terça-feira)

Horário: a partir das 20h

Onde: Praça Tereza Batista – Pelourinho,

Censura 16 anos

Ingresso: R$70,00 (meia), vendas no local

Informações: 71 3321-4154

Foto: Divulgação

B.A.V.I. Berimbau Aparelhado Violão Inventável estará no Gamboa


bermbau inquebrantávelO Teatro Gamboa Nova (Aflitos) recebe, em curta temporada no mês de janeiro, os músicos Anderson Petti e João Almy, com o projeto B.A.V.I. Berimbau Aparelhado Violão Inventável. As apresentações serão nos dias 7 (20h) e 8 (17h) de janeiro – sábado e domingo.

Os músicos são formados pela Universidade Federal da Bahia e propõem um encontro onde o berimbau e o violão se unem na construção de texturas, ambiências e melodias. Os ingressos serão vendidos a R$20/10.

O B.A.V.I. teve a música “Na Cordadeira” aprovada no Mapa Musical da Bahia, assim fazendo parte da programação da Rádio Educadora FM(107.5), lançou o clipe da música “Arrochina” em parceria com a Bim Bom Records e se encaminha para gravação do primeiro EP. O Duo já consolidou diversas apresentações pela cidade como: a Mostra de Processos Criativos do Divino, a Ocupação Água Viva, Oliveiras Bar, Tropos.Co, Ladeira da Preguiça e  Dominicaos.

SERVIÇO:

B.A.V.I |07 e 08 de janeiro | 20h e 17h

Onde: Teatro Gamboa | Rua Gamboa de Cima, nº 3, Aflitos.

Ingresso: Inteira: R$ 20/10

Foto: Divulgação

 

Motumbaxé volta ao Pelô com ensaios às quintas de janeiro


Motumbá Alexandre GuedesE o Motumbá está de volta! O líder do projeto, o cantor, Alexandre Guedes prepara uma temporada de verão todas as quintas-feiras a partir do dia 5 de janeiro. Os ensaios serão às 20h, na Praça Pedro Arcanjo – Pelourinho.

Para esta nova fase, o público poderá esperar “cenário novo, quitutes atípicos baianos, moda afro (displays do Motumbá com moda africana), antigos sucessos e novas canções, com participações especiais.

“Estamos preparando os arranjos, novo repertório, novas músicas, pra fazer um buffet musical pro nosso público. Estamos indo na fonte buscar coisas boas pra essa galera. Tocar em nossa cidade, no Pelourinho, onde tudo começou pra Motumbá, pra nós é sempre gratificante”, diz Guedes.

Os ensaios devem ir até o Carnaval e ingressos antecipados já podem ser comprados no Sympla.

SERVIÇO:
ENCONTROS DO MOTUMBAXÉ  

Quando: 5 de janeiro à 16 de  fevereiro (todas as quintas)

Horário20h
Onde: Praça Pedro Arcanjo – Pelourinho
Quanto: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Vendas: Bilheteria ou www.sympla.com.br
Informações: Sole Produções (71) 3494-0966/9 9137-0008

Foto: Divulgação

TV Kirimurê: o canal da cidadania e da diversidade está no ar!


TV Kirimure
Reprodução Facebook

Em novembro, a cidade de Salvador assistiu a exibição de inauguração da TV Kirimurê, um marco muito importante para a efetivação do amplo e necessário processo de democratização do acesso à informação e da comunicação. 

A TV Kirimurê se presenta como “a TV onde você pode se ver”. Este é o espaço para divulgação das plurais manifestações e inquietações que a mídia tradicional por muito tempo insistiu em não incluir.

Trazer os movimentos sociais, a negritude, os direitos humanos, a cidadania, as identidades de gênero para a TV. Em Salvador este processo agrega mais de 35 organizações dos movimentos sociais distribuídas em faixas como Kirimulher, Kiriesporte e Kiridiversidade. Veja entrevista com a diretora de projetos da TV, Aline Souza. 

Portal Soteropreta – Como foi a concepção deste projeto?

Aline Souza – Quando o IRDEB solicitou ao Ministério das Comunicações a outorga para trazer o Canal da Cidadania para Salvador realizou um seminário em que membros do Cine Arts participaram e levaram a proposta para a Filhos do Mundo. Foram convocadas mais 35 organizações sociais e entidades para participar do solicitação da concessão junto ao ministério em junho de 2014 e começar articulação e ações formativas para a implementação do canal. Em maio de 2016 saiu em definitivo a concessão para a Filhos do Mundo, junto às demais organizações. 

hora do congo show tv kirimurePortal Soteropreta – A escolha do nome ocorreu em que contexto?

Aline Souza – Foi feita por meio do Processo Concertação de marca comunitária, que é um método desenvolvido pelo Professor Mauro de Bonis (Universidade Federal de Santa Catarina), que  consiste em criar a identidade de grupos comunitários por meio da escolha de nome e marca. Entre mais de 200 propostas a escolha foi o nome Tupinambá – Kirimurê, que significa o grande mar aberto dos Tupinambás que é a Baía de Todos os Santos.

Portal Soteropreta – Como a população de Salvador (de maioria negra) vai se ver na TV?

Aline Souza – A idéia da TV é ter toda a diversidade, toda a população que não se vê na TV comercial. Quem não tem espaços na grande mídia, terá espaço na TV Kirimurê. A TV Kirimurê é o lugar de todos nós, para agente se ver, se ouvir e se pensar. Agora também é o lugar da gente se sentir. Para garantir esta diversidade a programação está sendo organizada em 10 faixas para garantir o espaço.

Portal Soteropreta – O que você destaca na programação para a juventude negra?

Aline Souza – A programação está sendo montada em discussão com a sociedade. Nas ações de formação tivemos uma preparação para formação de programas e foram criados 43 programas junto às entidades participantes do processo. Neste caminho destaco o programa A Hora do Congo Show, um programa de auditório que vai mostrar a luta pela resistência da cultura do Afoxé na Bahia, contemplando também outros ritmos afrobrasileiros, que terão vez, voz e cor na TV. Mas existem diversos projetos sendo pensados e produzidos, assim como conteúdos que já estão sendo concedidos por produtoras e coletivos audiovisuais que contemplam a nossa diversidade e negritude. 

“Somos a única TV da Cidadania da sociedade civil organizada no Brasil.Não acreditamos que tenhamos muitas outras, por conta do momento político que estamos vivenciando no país. Sabemos que seremos um ponto de referência e resistência, um quilombo da democratização da comunicação. Por isso a data 20 de Novembro foi escolhida para lançamento, para valorizar e reverenciar a luta do nosso povo negro que é a maioria em Salvador. Um ponto de luta.”

Se você tem conteúdo audiovisual produzido ou tem projetos na área, entra em contato com a TV: [email protected], ou pelo telefone (71) 99917-4016. 

ligia santana tv kirimure

Texto e entrevista de Lígia Santana, professora e pesquisadora.

“Qual África nós pertencemos? Qual África eu posso chamar de minha?”


luedji-luna
Foto: Joyce Prado

A cantora e compositora baiana, Luedji Luna, hoje residente em São Paulo, lançou no inicio do mês o clipe “Um Corpo No Mundo”. Uma travessia em busca de uma identidade. A descoberta de suas origens para identificar qual “África” pode chamar de sua. “Um Corpo No Mundo” é uma canção que nasceu em 2016 a partir do encontro da artista com imigrantes africanos na cidade paulista.

“Eu ficava impressionada com o grande número de africanos que chegavam todos os dias na cidade. O questionamento era forte. Qual África nós pertencemos? Qual África eu posso chamar de minha? Eu acredito que nós pretos da diáspora sentimos uma saudade ancestral. O sequestro se deu de uma maneira tão perversa.” – Luedji Luna. 

“Um Corpo No Mundo” é o olhar da cantora sobre si mesma, além de uma conexão com a ancestralidade. O clipe tem a direção e fotografia de Joyce Prado, da Oxalá Produções. O cenário traz as ruas cinzas da cidade de São Paulo. “Os africanos escravizados tiveram suas vidas dilaceradas. Então o Brasil era o único lugar que poderia chamar de meu, mas não era, porque esse mesmo lugar que poderia chamar de meu matava as pessoas de minha cor. Era, e ainda é, um lugar onda há uma política sistemática de embranquecimento. Um lugar que nega a minha existência”, afirma

luedji-luna
Foto: Joyce Prado

O título da canção também dá nome ao primeiro disco de Luedji Luna, que pretende ser viabilizado por meio de campanha de financiamento coletivo, prevista para ser lançada no mês de janeiro de 2017. A canção foi gravada na Fábrica de Cultura da Vila Nova Cachoeirinha, com produção musical de Sebastian Notini, produtor de Tiganá Santana e do último trabalho da cantora Virgínia Rodrigues, “Mama Kalunga”. O figurino fica por conta do estilista baiano, Issac Silva, que assina figurino de artistas como Elza Soares, Liniker, Tássia Reis, entre outros.  O clipe pode ser conferido aqui. 

 

Ficha Técnica do Clipe

Direção e Fotografia: Joyce Prado

Montagem: Janaina do Nascimento

Maquiagem: Gabriela Gaabe

Coreografia e Dramaturgia do corpo: Luciane Ramos

Assistência de Direção: Pamella Aleixo

Still: Tassia Nascimento

Making Of: Macca Ramos

Figurino: Isaac Silva

Produção Musical/Mixagem/ Sax/Percussão: Sebastian Notini

Masterização: Claes Persson no CRP MASTER

Vozes: Nilce Ramos e Karyne Rosselle

Iª Oficina de Teato Preto da Ufba apresenta resultados nas terças de dezembro


Integrantes da Iª Oficina de Teato Preto da Ufba trazem ao público a Cena 3 (Cidadão Comum Refém), que traz a pauta do genocídio da população negra. Esta é uma realização da organização Dandara Gusmão, fruto dos sete dias de vivências entre os integrantes de diversas localidades. O público poderá conferir a cena todas as terças-feiras de dezembro.

A direção é de Dêvid Gonçalves, com textos de MV Bill, Charlie Brown Jr e do próprio grupo, com assistência de direção e produção são de Liliane Santana e Matheus Xavier. A entrada é gratuita, às 19h, na sala 5 da Escola de Teatro da Ufba, no Canela.

teatro preto