Medeia em Carne Viva segue com  temporada virtual durante o mês de março


medeia_em_carne_viva

 

O espetáculo Medeia em Carne Viva, que estreou temporada virtual, no dia 14 de março, nos canais do Youtube (https://www.youtube.com/channel/UC_d0I-2dZRq1zSZ_FaAjg5w), Instagram (@medeiaemcarneviva) e Facebook (@MedeiaEmCarneViva), simultaneamente, às 18h, continua com apresentações ao nos dias 19, 21, 26 e 28, no mesmo horário, e re-exibições às 19h nos dias 17,18, 24 25 e 31 de março, seguidos de bate-papos com a equipe técnica.

Nesse novo formato, o monólogo traça paralelos entre os desafios enfrentados pelas mulheres na contemporaneidade a partir de fragmentos retirados do texto “Medeia” – clássico de Eurípedes- e conta com tradução em libras nos dias 24 e 31. O solo pela primeira sai do espaço cênico teatral para uma ambientação realista, em um convite ao público para rever conceitos e desfazer preconceitos em prol de uma sociedade mais inclusiva, segura, e digna para todas, todes e todos viverem.

Na cozinha, a atriz Andréa Fábia se conecta com público e compartilha visões sobre temas como desigualdades existentes entre os gêneros, machismo e violência doméstica. Intercalando momentos de performance dramática, com um papo interativo, ela busca refletir junto sobre a opressão atemporal do feminino.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Serviço
O quê? Espetáculo Medeia em carne viva
Quando? Ao vivo 14, 19, 21, 26 e 28 e re-exibições 17,18, 24 25 e 31 de março

Espetáculo “BIG CHOP: Uma Ebó Feminegra” ressignifica o cabelo crespo


 

Fabíola Nansurê

Atriz, pesquisadora, dançarina e preparadora corporal, Fabíola Nansurê criou a proposta BIG CHOP  – Uma Ebó Feminegra, com a contribuição poética de Onisajé, diretora e dramaturga. Composto pela narrativa teatral e quatro mesas temáticas, BIG CHOP – Uma Ebó Feminegra apresenta a importância da estética para as mulheres negras em uma programação virtual gratuita, no período de 26 de março a 10 de abril, às 19h, no canal Rosas Negras – Youtube.

No espetáculo BIG CHOP – Uma Ebó Feminegra, o cabelo crespo ganha protagonismo. Ele é mostrado com o corte black power, dreads, tranças, penteados e apliques. Para Fabíola Nansurê, o objetivo do espetáculo BIG CHOP – Uma Ebó Feminegra é realçar a beleza do cabelo crespo.

“Ele veio para falar de empoderamento a partir do cabelo crespo, da valorização e da validação desse cabelo crespo (…) Fala sobre a estética preta, sobre o cabelo, sobre os traços, sobre ser preta”, conclui Fabíola.

O espetáculo BIG CHOP – Uma Ebó Feminegra conta ainda com a participação de outros artistas. Márcia Lima, Denise Corrêa e Ariane Souza são intérpretes especiais, Jarbas Bittencourt e Tina Melo assinam a direção musical e direção artística, respectivamente, enquanto Nando Zâmbia está por trás da direção de fotografia. Mãe Rosa de Oyá, Yalorixá e incentivadora cultural, também aceitou o convite especial da equipe.

Mesas temáticas – Com uma abordagem acerca da transformação cultural e social pelo ativismo artístico, as mesas temáticas ocorrerão com profissionais do teatro baiano e nacional: A poética FEMINEGRA na concepção e criação artística (26/03), com Onisajé, Tina Melo e Márcia Lima, BIG CHOP uma ebó de empoderamento (02/04), com Mariana Desidério e Geisa Brunelle, A autoestima da mulher negra em relação ao cabelo crespo (08/03), com Naira Gomes e Sara Cristina, e o Empoderamento da mulher negra através da afirmação estética (10/03), com Gisele Soares e Jade Alves.

A programação virtual de BIG CHOP –  Uma Ebó Feminegra tem apoio financeiro da Secretaria de Cultura e Fundação Cultural do Estado da Bahia (programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Acervo Imediato: Projeto convida população negra a participar de repertório virtual baseado em suas memórias e vivências


Idealizado pela Denda Coletiva, o projeto Acervo Imediato convida pessoas negras a contribuírem com suas memórias e vivências para construção de um repertório virtual através do instagram. Os usuários da rede podem compartilhar histórias, vivências, experiências imagéticas ou um momento do seu dia que foi significativo utilizando a hashtag #acervoimediato e marcando a @dendacoletiva. A ideia é criar em conjunto um acervo digital colaborativo sobre memórias visuais ancestrais, afetivas, familiares e cotidianas.

As publicações podem ainda servir de inspiração na produção artística que está sendo elaborada pelas artistas baianas Jamile Cazumbá, Safira Moreira e Shai Andrade, convidadas da Denda que, a partir da provocação “Como construir a memória do presente?” e imersão criativa, produzirão narrativas visuais apresentadas em uma Mostra Artística Virtual, no mês de abril. O objetivo é mobilizar, através da arte, novos regimes de identidade e representação, divulgando a produção artística de mulheres negras.

Veja mais aqui

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Ilê Axé L’ade Inan tem programação sobre salvaguarda da ancestralidade negra


O Ponto de Cultura Ilê Axé Oyá L’ade Inan realiza o projeto Ilê – Quilombos Contemporâneos, com exibições de quatro produções audiovisuais de artistas alagoinhenses que contribuem com o entendimento do que é ser negro no Brasil e com o regate da memória e herança africana.

 

Durante seis dias serão exibidos os vídeos “Do que aprendi com minhas mais velhas”, “Gbagbe – Árvore das Memórias”, “Arte, Poeira e Chuvisco” e “Rosas Negras”, seguidos de um bate-papo com as yalorixás Mãe Rosa de Oyá e Jaciara Ajidoyasi, o babalorixá Sandro Obarain, a sacerdotisa e pesquisadora de teatro preto de Candomblé Onisajé, o ator Nando Zâmbia e a atriz Fabíola Nansurê. As exibições acontecem nos dias 22, 23, 24, 29, 30 e 31  de março (segunda a quarta-feira), às 19h, no canal Oyá L’ade Inan no Youtube.

 

SERVIÇO – ILÊ QUILOMBOS CONTEMPORÂNEOS

22 a 24/03 (segunda a quarta-feira) – 19h

Do que aprendi com minhas mais velhas

Gbagbe – Árvore das Memórias

DIA 29 A 31/03 (Segunda a quarta-feira) – 19h                                                          

Arte, Poeira e Chuvisco

Rosas Negras

 

Onde: Canal Oyá L’ade Inan no Youtube

Quanto: Gratuito

Mais informações: Aqui

 

Diálogos Boca de Brasa serão sobre temas da periferia


MAREA

 

A proposta do Diálogos Boca de Brasa é fazer uma relação com a cultura de periferia, que tem como tema: economia criativa e economia solidária no âmbito da cultura e da periferia. A ação será transmitida no próximo sábado (20), 16h, no canal oficial do Boca de Brasa no Youtube. A atividade integra a programação da Ocupação Artística | BOCA DE BRASA – Remonta no Espaço Cultural Boca de Brasa – CEU de Valéria.

 

“Visando uma troca entre a comunidade artística local, profissional e os moradores, esta ação prevê uma toda de debate sobre temas pertinentes ao cotidiano e o seu entorno, nesta edição será Economia Criativa no contexto da periferia. Cada participante fala um pouco sobre a sua área e suas contribuições dentro deste tema”, explica Márcio Bacelar, coordenador da Ocupação.

BEATRIZ SOARES

 

Na edição deste mês terá Hisan Silva, João Souza, Thiago Carvalho para trazerem um pouco das suas respectivas realidades e de que modo isso reflete no seu olhar sobre a economia, cultura e periferia. A mediação será por conta de Ivana Magalhães.

Na edição do sábado (27), também às 16h, transmitida pelo canal oficial do Boca de Brasa no Youtube, terá As Palozas. O single “Só as Palosas” reúne 06 mulheres promissoras da nova cena baiana em uma música que mistura reggaeton e pagodão baiano. A proposta do single é mostrar como a mulher moderna se posiciona e o que ela busca para uma sociedade menos patriarcal.

A OCUPAÇÃO

As oficinas integram a Ocupação Artística | BOCA DE BRASA – Remonta, que visa criar uma dinâmica artística no bairro de Valéria. Serão realizadas oficinas técnicas e artísticas, workshops, palco aberto, apresentações culturais, exibição de filmes e bate-papos até junho de 2021 que vão contar com a participação de nomes como o coreógrafo Zebrinha, o humorista Cristian Bell, o músico e produtor cultural André Coscarque e atriz Valdineia Soriano, do Bando de Teatro Olodum.

 

SERVIÇOS

O que: Diálogos Boca de Brasa – economia criativa e economia solidária no âmbito da cultura e da periferia – Ocupação Artística | BOCA DE BRASA – Remonta

Só As Palozas – Ocupação Artística | BOCA DE BRASA – Remonta

Quando: 20 e 27/03, 16h

Onde: Canal oficial dos Espaços Boca de Brasa

2º Edição do Festival AFROEMPREENDEDOR promove debates sobre empreendedorismo negro


Tamila dos Santos Foto Patrícia Amorim

 

Com o objetivo de reduzir desigualdades educacionais no cenário do empreendedorismo e assim promover intercâmbios de novos saberes e negócios, acontece nos próximos dias 18, 19 e 20 de março, das 9h às 21h, a 2º edição do Festival AFROEMPREENDEDOR.

Reunindo mais de 20 profissionais e empreendedores de todo o Brasil, cerca de 15 horas de conteúdo, 18 debates e 17 palestrantes convidados, o Festival gratuito e 100% online tem a finalidade de fomentar e conectar negócios de alto impacto que foram criados ou gerenciados por pessoas negras de todo o país.

“Nessa 2º edição os participantes encontrarão conteúdos complementares, conhecimentos inovadores e muita troca de saberes. Convidamos gestores públicos, terapeutas ocupacionais, gestores de projetos, escritoras criativas, especialistas diversos, empreendedores negros e muitos atores sociais transformadores de suas realidades para enriquecerem o nosso evento”, revela Tamila dos Santos, Coordenadora do Festival e CEO.

Para iniciar o debate, o primeiro dia de evento abordará discussões em torno da mulher preta empreendedora e o dia a dia delas em múltiplas jornadas. Entre os nomes já conformados, Beatriz Nascimento (Pagode por elas), Mariana Freire (Arte de Falar)Nara Peixoto e Ana Luiza (Traz Favela) prometem estimular o olhar mais atento sobre a mulher contemporânea.

“Os inscritos podem esperar dias de muito conhecimento e diversidade com profissionais negros de todo Brasil”finaliza Tamila.

Gratuito e aberto ao público, para participar as inscrições podem ser feitas até o próximo dia 16 de março, no site oficial do Festival AFROEMPREENDEDOR – https://doity.com.br/festivalafroempreendedor#registration.

CONFIRA PROGRAMAÇÃO CONFIRMADA:

Dia 01 – Eu, mulher preta e empreendedora

14h – Empreendedorismo social na prática;

15h – Empreendendo na música;

16h30 – O que é interseccionalidade?;

17h – Mulher, mãe e empresária: as múltiplas jornadas;

20h – Autocuidado e saúde mental para mulheres negras.

Dia 02 – Empregabilidade, negritude e possibilidades  

9h – Qual o seu diferencial?

10h – Oportunidades globais e fellowships com a Yunus & Youth;

14h – Pretas, falar outro idioma é fundamental;

15h – Fluxo de caixa na prática;

16h – Empreendendo na área da Saúde;

17h – Mulheres pretas na Gestão Pública;

19h – Empreendedorismo: oportunidade ou única perspectiva?

Dia 03 – Tecnologia, negritude e dados

14h – Vieses de dados em algoritmos: o que impacta na vida das pessoas pretas e pobres no Brasil;

15h30 – Mulheres negras e tecnologia.

Seminário sobre a literatura de mulheres negras abre Festival Pandemia Poética


Tereza Sá

Às 19h da próxima segunda, 15, começa oficialmente o Festival Pandemia Poética, no canal do YouTube: Selo Nsabas. O Seminário “Empreendedorismo Literário e a Literatura de Mulheres Negras e Periféricas na Bahia” abre a programação que vai até 04 de abril. O seminário terá a participação da idealizadora do Diálogo Insubmissos de Mulheres Negras, Dayse Sacramento, e de Tereza Sá, educadora e pesquisadora do tema no Sul da Bahia. A mediação fica por conta de Karen Oliveira, idealizadora do Pandemia Poética, artista e produtora cultural. 

 

Assista o seminário no canal Selo Nsabas, às 19h.

 

Dayse Sacramento

O Pandemia Poética é uma realização do Selo Nsabas e teve sua primeira edição em 2020, apenas como Slam (batalha de poesia), gerando renda para 12 agentes culturais, entre competidores e produtoras. Na 2ª edição, o projeto tem suporte da Giro Planejamento Cultural e apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. Esse investimento vai permitir que quase o dobro de pessoas sejam remuneradas nesta edição, que também traz novidades. A programação do slam e das lives poéticas será online e gratuita.

 

Plataforma Frequências Preciosas promove congresso virtual com artistas negras e afro-ameríndias


Bia Nogueira

Para protagonizar as vozes e a arte de mulheres negras e afro-ameríndias, destacando cantoras e compositoras brasileiras da música independente, surgiu, em meio à pandemia, a Frequências Preciosas (@frequenciaspreciosas). Uma plataforma de ações culturais, com difusão, formação e pesquisa, o projeto vem – desde maio de 2020, quando foi criado pela artista baiana Viviane Pitaya – desenvolvendo um trabalho de mapeamento e divulgação de trabalhos musicais em todo o Brasil. Agora, fomentando esta cadeia produtiva e ampliando a sua rede, realiza entre os dias 26 e 28 de março o 1º Congresso Frequências Preciosas.

Inteiramente gratuito e virtual, com transmissão via Zoom, o evento tem como foco cantoras e compositoras negras e afro-ameríndias, mas é aberto a todas as pessoas interessadas. Em três dias de programação, palestras e mesas-redondas trarão assuntos ligados à gestão de carreira na música independente e temas fundamentais relacionados ao recorte do projeto.

Viviane Pitaya

O 1º Congresso Frequências Preciosas tem inscrições abertas pelo Sympla, através do link linktr.ee/frequenciaspreciosas. Projeto contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Serviço:
1º Congresso Frequências Preciosas
Data: 26 a 28 de março
Plataforma: Zoom
Inscrições: via Sympla, pelo link linktr.ee/frequenciaspreciosas
Mais informações: www.frequenciaspreciosas.com.br/congresso
Evento Gratuito

Projeto cultural leva apresentações teatrais ao bairro de Stella Maris de 18 a 28 de março


Foto Rodrigo Veloso

A descentralização de eventos teatrais é o ponto de partida para a realização da I Mostra de Teatro Solo Stella Maris Convida. Com transmissão ao vivo e online dos espetáculos, entre os dias 18 e 28 de março, às 19h, a iniciativa busca fomentar o teatro, além de difundir e inserir no circuito cultural da cidade, o Teatro Lizete Ribeiro, espaço de amplas instalações localizado no bairro de Stella Maris, que abrigará essa primeira mostra.

Ao todo, sete apresentações solo vão compor a programação da Mostra, que também terá lives-entrevistas com os atores de cada solo, sempre às 19h. Além de reforçar essa área de Salvador a partir da produção teatral, a iniciativa visa valorizar artistas baianos.

As apresentações serão transmitidas pelo canal da Mostra no youtube.Além dos espetáculos, o espectador poderá bater um papo com os atores sobre temas, concepções, montagens, direção, entre outros assuntos. As lives-papos ocorrem pelo Instagram (@mostrastellamarisconvida) e iniciam também com a atriz e mediadora cultural Eddy Veríssimo, no dia 02 de março. Em seguida, os artistas Luiz Buranga (14/03), Indaiá Oliveira (15/03), Leno Sacramento (16/03), Antônio Fábio (17/03), Israel Barreto (23/03) e Guto Veloso (24/03).

SERVIÇO

O que: I Mostra de Teatro Solo Stella Maris Convida

Quando: Espetáculos entre 18 a 28 de março; lives entre 02 e 24 de março

Onde: no canal da Mostra no youtube, sempre às 19h

Espetáculos

18/03 (quinta) – Sobejo

19/03 (sexta) – Dona coca

20/ 03 (sábado) – Diário de uma vagina

21/03 (Domingo) – Encruzilhada

26/03 (Sexta) – Major oliveira

27/03 (Sábado) – Tentáculos (estréia)

28/03 (Domingo) – O avô e o rio

Lives

02/03 (terça) – Eddy Veríssimo – Atriz, Produtora, Mediadora Cultural

14/03 (domingo) – Luiz Buranga – Ator, Diretor, Produtor do Grupo Mangaia teatro

15/03 (segunda)  – Indaiá  Oliveira – Atriz, Produtora, Pedagoga e Assistente Social

16/03 (terça) – Leno Sacramento – Ator do Bando de Teatro Olodum

17/03 (quarta) – Antonio Fábio – Ator, Diretor Artístico, Produtor do Grupo Ovo Teatro e Afins

23/03 (terça) – Israel Barretto – Ator, Produtor Cultural

24/03 (quarta) – Guto Veloso – Ator , Diretor, Arte-Educador

LINK DO YOUTUBE – Mostra Stella Maris Convida

https://www.youtube.com/channel/UCZlmEOa-4XDUmSR590i2S_w

Instituto Cultural Steve Biko abre inscrições de pré-vestibular virtual


steve_biko

Estão abertas até o dia 19/03 as inscrições para a edição 2021 do processo seletivo do pré-vestibular do Instituto Steve Biko, totalmente on-line. Em virtude do contexto da pandemia do novo coronavírus, todo o processo seletivo será realizado exclusivamente através do site: www.stevebiko.org.br.

São oferecidas 75 vagas, em turno único (noturno), para estudantes que residam no estado da Bahia e tenham concluído ou estejam cursando o último ano do ensino médio, prioritariamente em escolas públicas do Estado da Bahia, autodeclarados negros e negras. Haverá cadastro de reserva de vagas com até 15 candidatos, conforme edital disponível no site www.stevebiko.org.br.

No ato do preenchimento do formulário de inscrição, disponível no site da Biko até as 23:59 do dia 19/03, serão solicitados comprovante pagamento de taxa de inscrição e envio (upload) da cópia da documentação listada no edital. A taxa de inscrição é de R$ 25.

Dentre as etapas classificatórias da seleção estão: redação, análise de documentos e participação nas aulas de Cidadania e Consciência Negra (CCN). O processo seletivo segue até o dia 09/04.

As aulas serão realizadas de forma on-line, de segunda a sexta, das 18h30 às 22h. Aos sábados, domingos e feriados ocorrerão aulas e atividades em horários a serem determinados pela coordenação do curso. Os encontros serão através da plataforma ZOOM com duração de 08 (oito) meses. A previsão é de 13 de abril a 10 de dezembro de 2021.

Os aprovados devem pagar taxa de matrícula no valor de R$ 100.