Instituto Cultural Steve Biko lança segundo ano do projeto AfroAporte


 

O Instituto Steve Biko reuniu 21 afroempreendedores em diversas áreas de atuação, em Salvador, para pensar estratégias de incentivo. A campanha de financiamento coletivo, para o projeto intitulado de “AfroAporte” esta aberta até o dia 15 de dezembro, data em que 1/3 da meta precisa ser alcançada – cerca de R$ 30 mil. As colaborações podem ser realizadas em qualquer valor, através da plataforma da benfeitoria, acessando o link: benfeitoria.com/afroaporte.

 

O projeto precisa do apoio financeiro para iniciar o seu segundo ano, no qual além de encontros formativos para a rede de empreendedores, está sendo planejada uma plataforma digital para dar visibilidade aos afroempreendimentos.

 

Ainda estamos finalizando o primeiro ano de execução do projeto, e estes encontros formativos têm proporcionado muitas reflexões nos participantes, principalmente, sobre a importância de uma rede de cooperação”, destaca Jussara Jorge, coordenadora do projeto AfroAporte.

 

Acesse a Benfeitoria (benfeitoria.com/afroaporte). Colaborações podem ser feitas com valores pré-estabelecidos, que vão de R$ 10 a R$ 1.000, garantindo recompensas pela doação, ou é possível inserir qualquer outro valor.

Slam Respiro abre as inscrições para batalha


Slam Respiro, evento que marca o reencontro da cultura de batalhas de poesias falada após quase dois anos de isolamento social, vai acontecer no dia 11 de dezembro, a partir das 18h30 na Casa Ubuntu Massai no Pelourinho. Além da batalha de poesia, vai ter discotecagem de DJ Belle, Pocket Show de Carine Narciso e uma Feira de Empreendedoras. Os ingressos também já estão à venda através do link no Instagram da Pandemia Poética e do Slam das Minas Ba, marcas que se uniram para realização do evento.

Os prêmios são de R$300,00, R$200,00 e R$100,00 e serão disponibilizadas 12 vagas para poetas Mulheres e LGBTQIA+ da Bahia, garantidas por ordem de inscrição. O resultado será anunciado no dia 09 de Dezembro pelas Redes Sociais das marcas realizadoras.   Poetas inscrites terão acesso gratuito ao Slam Respiro, e as inscrições excedentes ao número de vagas comporão lista de suplência conforme regulamento (disponível aqui).

Para garantir a premiação das finalistas, o Slam Respiro conta, além da venda de ingressos, com um chapéu virtual para colaboração do público e um plano de captação de patrocínio de marcas alinhadas aos valores do evento. A Feira Empreendedora é outra forma de estimular uma mentalidade de consumo que valorize marcas socialmente responsáveis.

“O Slam Respiro é a união da visão empreendedora, desenvolvida em meio ao isolamento com a realização do Pandemia Poética, e a capacidade mobilizadora e acolhedora do Slam das Minas BA, que desde 2017 vem se consolidando como um espaço de formação e promoção de bem estar para poetas e amantes da poesia. Unimos duas potências para dizer pro mundo que a poesia falada da Bahia continua viva, gerando entretenimento, movimentando uma economia e precisa ser valorizada!”, elucida a idealizadora e uma das produtoras (Slammaster) do projeto, Karen Oliveira.

Serão 12 poetas classificadas para a disputa, resultando em 3 finalistas premiadas com valores entre R$100 e R$300 reais. O Júri será composto por cinco pessoas que votam com notas que vão de 0 a 10, a soma das 4 maiores notas determinam a classificação. Em caso de empate a menor nota também é contabilizada.

As inscrições vão até dia 7 de dezembro e serão realizadas através de formulário disponível na bio do Instagram da Pandemia Poética (@slampademiapoetica) e do Slam das Minas BA (@slamdasminasba).

SERVIÇO

O que? Slam Respiro – Batalha de Poesia, Apresentações Musicais e Feira Empreendedora

Quando? Dia 11 de Dezembro de 2021, à partir das 18:30hs.

Onde? Casa Ubunto Massai. Rua do Passo, no 19. Pelourinho.

Quanto? R$ 15 (quinze reais) até o dia do evento. (disponíveis aqui)

Instagram: @slampandemiapoetica @slamdasminasba

ÀTTØØXXÁ realiza primeiro Bailaum BLVCK BVNG presencial: Um culto Afrofuturista


 

ATTOOXXA
Foto: RONCCA

 

O ÀTTØØXXÁ vai realizar o primeiro Bailaum BLVCK BVNG no formato presencial, com o tema “Um culto Afrofuturista”. Será no dia 8 de janeiro (sábado), a partir das 17h, no Trapiche Barnabé (Comércio).

Ingressos custam R$25 (meia) e R$50 (inteira) e estão à venda no site da Sympla. O ÀTTØØXXÁ vai trazer um repertório extenso, com três horas de show, sem pausas e sempre trazendo convidados especiais. A abertura do evento fica por conta da DJ Bruxa Braba e DJ Tia Carol encerra a noite.

O projeto Bailaum BLVCK BVNG – Um culto Afrofuturista vem com o objetivo de visibilizar e celebrar a música da Bahia que está fora do circuito comercial.  Esta edição do Bailaum quer promover encontro da música com as várias linguagens artísticas, como a arte visual (projeções), dança, moda, além de uma feira de empreendedores negros e negras de Salvador.

SERVIÇO:

Natura Musical apresenta: Bailaum BLVCK BVNG – UM CULTO AFROFUTURISTA

Local: Trapiche Barnabé (Comércio)

Data/Hora: 08/01, a partir das 17h

Ingresso: R$ 25 (meia) R$ 50 (inteira)

Vendas na Sympla: https://bit.ly/IngressoBailaumBlvckBvng2022

Programa Conversa Preta encerra segunda temporada neste sábado (4)


O programa Conversa Preta encerra sua segunda temporada neste sábado (4), na TV Bahia. Com exibição logo após o Vai que Cola, o programa contará com a participação de soteropolitanos que desenvolvem trabalhos sociais e atuam junto à comunidade preta para falarem de suas iniciativas, a exemplo de Yiá Nívia, do Instituto Oyá, e Dhay Borges, do Coletivo Resistência Preta. 

Terá muita música com Juliana Ribeiro, A Dama, Serginho, Cronista do Morro, Lazzo e da banda Afrocidade. A apresentação do programa será com as Luanas: Luana Assiz e Luana Souza. 

O clima natalino estará presente no programa, com a participação de um Papai Noel preto e um Drive Thru Solidário, também no dia 04 de dezembro, no estacionamento G0 do Shopping Bela Vista. No local, serão arrecadados brinquedos, alimentos não perecíveis, materiais de higiene e limpeza, que serão destinados às famílias assistidas pela Central Única das Favelas – CUFA.

“Vamos encerrar nossa segunda temporada unindo arte, solidariedade e muita gente preta. Será um momento de celebrar a vida, nossa e dos nossos, sem deixar de ajudar a quem mais precisa”, afirma a Diretora do Conversa Preta, Mira Silva. 

Jadsa apresenta o show virtual do disco “Olho de Vidro”


JADSA
Foto: Vulgo Jr

A cantora, compositora e guitarrista Jadsa apresenta o show virtual do seu recém-lançado disco “Olho de Vidro” (Natura Musical), no dia 06 de dezembro. A transmissão será às 20h, no canal do YouTube da artista (www.youtube.com/c/JadsaCastro) e o vídeo ficará disponível na plataforma.

“O show foi construído com referências de vídeos dos anos 1969 até 1996, de bandas que eu curto ou do som ou das imagens. Fui encaixando essas referências dentro do conceito do Olho de Vidro. A equipe entrou contribuindo com a linguagem que eu queria. O disco foi pensado para que as pessoas criassem imagem a partir do som e isso vem da minha relação com o teatro e da inspiração que vem da obra de Itamar Assumpção. O show traz isso e é uma homenagem a Itamar e à cidade de Salvador”, conta Jadsa.

O repertório segue a ordem das 14 faixas que compõem “Olho de Vidro”, disco que está como indicado ao Prêmio Multishow 2021, na categoria “Álbum do Ano”. Jadsa também concorre na categoria “Revelação do Ano”.

Com produção musical de João Meirelles (BaianaSystem, Infusão), “Olho de Vidro” conta com as participações de Ana Frango Elétrico e Kiko Dinucci (ambos em “Raio de Sol”), e Luiza Lian (em “Lian”), além da presença das cantoras e compositoras Josyara e Raíssa Lopes (Obinrin Trio); da tecladista Aline Falcão, do violoncelista Filipe Massumi e do baterista Sérgio Machado. Da banda base, gravaram Jadsa, o baixista Caio Terra, a baterista Bianca Predieri, as cantoras Marcelle e Marina Melo e o percussionista Filipe Castro.

O álbum “Olho de Vidro” tem produção executiva da empresa Giro Planejamento Cultural em parceria com Rafaela Piccin e conta com patrocínio da Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.

SERVIÇO:

Show do disco “Olho de Vidro”, de Jadsa

Data/hora: 06 de dezembro (segunda-feira), às 20h

No canal da artista no YouTube (www.youtube.com/c/JadsaCastro).

Filme “Genocídio e Movimentos” denuncia o extermínio do povo negro no Brasil


 

Marcha do Movimento Reaja

O filme longa-metragem “Genocídio e Movimentos” (Produtora Couro de Rato) terá sua primeira sessão este sábado (04), às 17h40, seguida de debate com os diretores, e a outra no domingo (05), às 13h20, ambas na sala 1 do Cine Metha – Glauber Rocha.

Com direção coletiva de Andreia Beatriz, Hamilton Borges dos Santos e Luis Carlos de Alencar, o doc parte do entrelace do processo criativo da perfomance solo do ator Gustavo Melo (intitulada “Eminência de destruição do corpo negro”) com a vida real, para refletir e debater o genocídio racial, denunciando o projeto político de extermínio da população negra no Brasil. 

Genocídio e Movimentos é um relato sobre a vida de pessoas pretas, do povo preto, num contexto de lutas e enfrentamentos ao processo contínuo de negação da humanidade preta, que se manifesta em práticas, políticas e projetos de exclusão, vulnerabilização e mortes que se renovam ciclicamente ao longo do tempo. No contexto do genocídio do povo negro, temos a luta das mulheres pretas, cujas práticas de enfrentamento são fundamentais para a organização da nossa sobrevivência e se revelam em vozes, falas, gritos de dor e também de chamamentos a luta”, define Andreia Beatriz, que também é médica, professora da UEFS e coordenadora política da organização política “Reaja ou será morta, Reaja ou será morto (REAJA).

“Um filme com múltiplas autorias, que foi se fazendo a cada caminho trilhado pelos espaços racialmente apartados de Salvador, os territórios pretos controlados, os cemitérios dos vivos, esvaziados de direitos, solapados pela desesperança e pelo terror do Estado” , revela Hamilton Borges.

 

SERVIÇO:

Filme “Genocídio e Movimentos” – XVII Panorama Internacional Coisa de Cinema

Sábado (04/12), às 17h40 – sessão seguida de debate.

Domingo (05/12), 13h20.

Local: sala 1 do Cine Metha – Glauber Rocha – em frente a Praça Castro Alves – Salvador – Bahia

Ingresso: R$ 5,00

 

Domingo no TCA terá show de stand-up comedy “Bye Bye 2021”


Sulivã Bispo

 

Com direção e produção de Thiago Almasy, o show “Bye Bye 2021” traz à Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA) alguns dos nomes mais celebrados da comédia baiana para mais uma edição do projeto Domingo no TCA com presença do público. O espetáculo de stand-up comedy acontece no dia 5 de dezembro, às 11h, na Sala Principal do TCA.

O show é uma reunião do time de humoristas Alan Miranda, Brida Aragão, João Pimenta, Koanza (Sulivã Bispo), Matheus Buente, Maurício Ramos, Renata Laurentino, para dar adeus a 2021 e celebrar a chegada de 2022 em grande estilo e com muito bom humor. Os ingressos custam R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia), vendidos apenas no dia do evento, no local, a partir das 9h, com acesso imediato à plateia do teatro.

Os sete comediantes soteropolitanos se revezam no Palco Principal do TCA apresentando textos que são baseados nos desdobramentos trazidos pelo isolamento social vivido nos últimos dois anos.

DOMINGO NO TCA  

“Bye Bye 2021” 

Direção e apresentação: Thiago Almasy

Alan Miranda, Brida Aragão, João Pimenta, Koanza (Sulivã Bispo), Matheus Buente, Maurício Ramos e Renata Laurentino

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quando: ­­5 de dezembro de 2021 (domingo), 11h

Quanto*: R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia)

Vendas somente no dia, a partir de 9h, com acesso imediato do público. 

Classificação indicativa: Livre

Humorista Jhordan Matheus faz stand-up “Textani” em Salvador


 

Foto Juliana das Fotos

 

O humorista Jhordan Matheus apresenta seu stand-up comedy Textani, no Teatro Jorge Amado – Pituba neste final de semana e segunda. O espetáculo acontece em três sessões no sábado e domingo, às 17h, 19h e 21h, e na segunda-feira, às 20h e 22h – 2728 e 29 de novembro.

No Textani, Jhordan aborda as histórias da infância na cidade em que nasceu, relacionamento familiar, dificuldades em fazer comédia, experiências sexuais e negritude.

 “Penso que quando as pessoas estão rindo elas estão abertas a receber qualquer tipo de informação, mas não que elas tenham que pensar naquele momento. “Vou colocando dentro das minhas piadas toda forma que eu consigo de reflexão em cima de algum assunto, que talvez para umas pessoas sejam mais difíceis de serem tratadas. É assim que coloco a comédia como uma ferramenta de ajuda, de mudança do mundo das pessoas”, frisa.

Os ingressos para o show de Jhordan podem ser adquiridos por meio do Sympla, nos valores de R$ 35,00 (meia entrada) e R$ 70,00 (inteira).

SERVIÇO

Jhordan Matheus apresenta espetáculo Textani nos dias 27, 28 e 29 de novembro em Salvador

Quando – 27, 28 e 29 de novembro, sábado e domingo, às 17h, 19h e 21h, e na segunda-feira, às 20h e 22h.

Onde – Teatro Jorge Amado – Pituba

Festival Afropunk acontece neste sábado em Salvador (27)


 

larissa_luz
Larissa Luz Foto Caio Lirio

 

No próximo sábado (27), a Bahia vai receber a primeira edição do Festival Afropunk no Brasil. Será no Centro de Convenções (Boca do Rio) e ingressos serão limitados. O Afropunk soteropolitano vai contar com apresentações de duos como Mano Brown com Duquesa; Tássia Reis e Ilê Aiyê; Luedji Luna e Duo Yoún; a carioca Malia com Margareth Menezes, e Urias com Vírus. A direção do Festival ficou por conta do artista e produtor musical Enio Nogueira.

O público verá, ainda, performances de Jadsa e Giovani Cidreira, além de Deekapz (que convida Melly e Cronista do Morro) e Batekoo (que recebe Deize Tigrona, Tícia e Afrobapho).

Dedicada ao maestro Letieres Leite, falecido em outubro deste ano, o Afropunk vai reverter o valor dos ingressos para o projeto cultural Quabales, do Nordeste de Amaralina, em Salvador.

Confira programação:
Apresentação: Larissa Luz

Shows ao vivo: Mano Brown & Duquesa
Tássia Reis & Ilê Aiyê
Luedji Luna & Yoún
Malia & Margareth Menezes
Urias & Vírus
Deekapz convida Melly e Cronista do Morro
Batekoo convida Deize Tigrona, Tícia e Afrobapho

Serviço

Data: 27 de novembro de 2021 (sábado)
Horário: A partir das 17h30 Transmissão no canal e no site
Ingressos: No site

 

III Festival de São Tomé de Paripe reunirá juventude do Quilombo Alto do Tororó e Ilha de Maré 


 

De 25 de novembro a 04 de dezembro acontece a terceira edição do Festival Odara de São Tomé de Paripe. O tema deste ano é “Memórias de Aquilombamento – Todo mundo tem uma história pra contar, essa é a nossa” e a realização será em formato híbrido. A programação percorrerá o território de São Tomé de Paripe, Quilombo Alto do Tororó e Ilha de Maré

A abertura acontece dia 25 com a live “Juventude, Organização e Aquilombamento”, com participação do Coletivo Resistência Preta e lançamento do concurso virtual. A primeira roda “Não é invasão. É ocupação!” recebe na Dona Maura Cristina, coordenadora estadual do MSTB (Movimento Sem Teto da Bahia), Ana Vaneska, conselheira de cultura, presidente da Câmara de Patrimônio Histórico Artístico Arqueológico e Natural do Conselho de Cultura da Bahia, membra
do Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio Ferroviário de SSA e coordenadora do Programa de Rádio Ayê Ypadê (Cultura Identidade Art e outros convidados.

No dia 26/11 (sex) o evento acontece no Quilombo Alto do Tororó, com a Roda “Resistência e proteção: manifestações culturais e religiosas” e dia 27 em Ilha de Maré, sobre “Autonomia e organização comunitária”. A Rodas iniciarão com a exibição do curta-metragem Cultura Raiz, parceria com a Propono Consultoria Cultural. As atividades serão gravadas e exibidas no dia 04/12, na Noite Odara, encerramento do Festival e dia de premiação do Concurso Jovem Odara. O tema do concurso Jovem Odara deste ano é “O que é viver em comunidade para você?”.

Tradição do Festival, a competição simbólica tem o objetivo de mobilizar a juventude a refletir questões importantes para o seu desenvolvimento e expressar sua opinião por meio de qualquer linguagem artística.

Acesse para mais informações: @ccm.cultura