Sarau do Agdá faz homenagem a Zumbi dos Palmares


Rosane Jovelino

Neste sábado, 27 de novembro de 2021, a partir das 18h, acontece mais um encontro online, no canal do Youtube do Sarau do Agdá. 

Nesta edição alusiva e comemorativa ao mês da Consciência Negra, a poetisa e curadora do Sarau do Ágda, Jovina Souza, traz: Luz Marques e Negra Luz, Dejanira Rainha, Rejane Souza, Valdeck Almeida de Jesus, Juliana Sankofa, Jeane Sanchez & Sankofa, Érica Azevedo, Benilda Amorim, Roberto Leal. Terá um poeta angolano que além de professor é filosofo e músico Edson N’tukatandy, uma poetisa angolana Flora Salvador. 

E tem mais: Vânia Melo, Anajara Tavares, Italva Cruz, Benilda Amorim e Raimundo Moura. Tem também Rosane Jovelino, direto do Quilombo Kaonge. E da Colômbia, Daniel García, Hedrix Gutiérrez e Ruth Cuesta.

Serviço

O quê: Sarau do Agdá (organização Jovina Souza)

Onde: Canal Youtube Sarau do Agdá

Quando: Sábado, 27 de novembro de 2021, a partir das 18hs

Quanto: Gratuito

Pra fechar 2021, Culinária Musical celebrará Santa Bárbara na Casa do Benin


 

Jorge Washington

 

Em homenagem a Santa Bárbara na tradicional festa do dia 4 de dezembro, o Culinária Musical vai ocupar pela última vez em 2021, a Casa do Benin no Pelourinho. Neste dia (sábado), a partir das 12h, o almoço estará garantido por lá, com uma especial Moqueca de Carne acompanhada de caruru, vatapá, feijão fradinho e farofa de dendê. As edições presenciais do Culinária começaram na Flipelô, no dia 21 de novembro, seguindo todos os protocolos de segurança.

O cardápio será embalado pela apresentação da cantora Denise Correia e a banda Naveia da Nega, que terá como convidado o músico Cal Ribeiro. Como já é de costume no projeto do Afrochefe Jorge Washington, as linguagens vão se misturar, proporcionando uma tarde de muita arte. Terá performance teatral de Lene Nascimento, juntamente com seu filho Davi Nascimento. E desfile de estampas de Santa Bárbara com a Mada Negrif.

O prato do dia também estará disponível no Pra Levar do Afrochefe, delivery que surgiu nas edições virtuais e já é certo no projeto, no valor de R$60,00+taxa de entrega, porção para duas pessoas. A entrada será paga em espécie (R$30), que dará direito às atrações musicais. Lá, o prato será vendido a R$60. O evento vai até às 17h.

Denise Correia

SERVIÇO
O que: Culinária Musical homenageia Santa Bárbara
Quando: 04 de dezembro, das 12h às 17h
Onde: Casa do Benin (Pelourinho)
Quanto: Entrada R$30 (em espécie) + prato R$60. Pra Levar no Afrochefe: R$60 + taxa de entrega. Pedidos podem ser feitos com antecedência no telefone (71) 99332-7096.
Prato do dia: Moqueca de Carne acompanhada de caruru, vatapá, feijão fradinho e farofa de dendê.

Empreendedores tem até dia 25 pra se inscreverem na Rodada de Negócios Black Money


 

negros_empreendedores

A Vale do Dendê, Wakanda Educação Empreendedora e Innova Coworking promovem, no dia 29 de novembro, a Rodada de Negócios Black Money, iniciativa que pretende conectar investidores que buscam ideias e projetos criativos a empreendedores que podem se tornar parceiros de negócios. O evento é para pequenos empreendedores.

A rodada prevê a promoção de encontros entre empreendedores do mercado soteropolitano e estimular o protagonismo negro e a circulação de dinheiro entre a comunidade afro-brasileira.  O evento acontecerá no centro empresarial CEO Salvador Shopping e são esperados cerca de 50 empresárias e empresários.

Os empreendedores podem se inscrever até o dia 25 de novembro, através do Sympla. O valor da participação é R$27.

Serviço:
Rodada de Negócios Black Money
Data: 29 de novembro 2021
Horário: 19h às 22h
Local: Innova Coworking – CEO Salvador Shopping
Inscrições empreendedores: Até 25 de novembro no link              https://www.sympla.com.br/rodadas-de-negocio–black-money__1422106

 

Movimento Observador Criativo (MOOC) e TikTok lançam campanha com a hashtag #NaMinhaPelePreta


Crédito Hick Duarte
O Movimento Observador Criativo (MOOC) foi convidado pelo Tik Tok para ajudar no desafio de conectar a plataforma à comunidade negra. Em um trabalho conjunto, o coletivo e a rede social chegaram ao conceito criativo da campanha com a hashtag #NaMinhaPelePreta, que compreende a importância da comunidade negra para a cultura brasileira.

Ao longo de quatro dias de sprints, com sessões focadas em imergir na realidade da marca, as empresas estudaram e mapearam como a plataforma se relaciona com a comunidade negra. Em conjunto, o coletivo e a rede social chegaram ao conceito “A pluralidade negra cabe aqui”, compreendendo toda a variedade de conteúdos dos creators negros e a identidade democrática do TikTok.

A hashtag #NaMinhaPelePreta visa incentivar postagens com dicas de leitura, música, educação, comédia, gaming, esportes, beleza, entre outros assuntos, que incentivam a comunidade negra na cultura brasileira.

CABOKAJI retorna a Salvador para encerrar a turnê virtual


 

O CABOKAJI retorna a Salvador para encerrar a turnê virtual que marca o lançamento do primeiro álbum do grupo. A transmissão acontece neste sábado, 27 de novembro, a partir das 19h pelo YouTube da Casa Preta Espaço de Cultura. O show online conta com as participações de OWERÁ (Kunumí MC) e Mestra Josy, do Maracatu Ventos de Ouro. Circulando de forma online por Aracaju, Maceió e Olinda, a turnê online começou no final de outubro.

Também no dia 27, será lançado o curta experimental Arrancamento, documento que narra os resultados do processo de colonização com a extinção quase que total dos idiomas originários do Nordeste, além de dar voz a figuras centrais no processo de construção dos shows e videoclipes, como recurso-memória neste resgate à ancestralidade afro-ameríndia.

Mais do que uma banda, o ajuntamento musical CABOKAJI é um encontro músico-performance dos cantores, compositores, instrumentistas e pesquisadores da arte Caboclo de Cobre, ISSA, Mayale Pitanga e Ejigbo Oni.

 

 

Abertas inscrições para Workshop Elementos do Samba de Mesa com marcos Esguleba


Salvador recebe no dia 25 de novembro, às 15h, no Teatro Gregório de Mattos, o autêntico percussionista e ritmista carioca, Marcos Esguleba, um dos músicos mais requisitados no Brasil. O mestre vai ministrar o Workshop Elementos do Samba de Mesa, que tem como temas principais o tantam, tamborim, repique de mão e pandeiro.

Marcos Alcides da Silva, conhecido pela turma do samba como Marcos Esguleba, já gravou ao lado de grandes nomes da música brasileira, como Beth Carvalho, Paulinho da Viola, Roberto Carlos, Elza Soares, Ney Matogrosso, Alcione e Chico Buarque.  O percussionista faz parte da Banda Muleke, de Zeca Pagodinho, há mais de 30 anos, uma década a menos do que o período em que “comanda” o ritmo na Unidos da Tijuca, sua escola de coração e onde também ostenta o título de baluarte do samba.

No evento ele vai trabalhar instrumentos no qual ele é fera. Os participantes podem levar seu instrumento e praticar junto com o Mestre.

O evento é gratuito, com limitação máxima para 30 pessoas e contará com todas as regas de segurança exigidas, sendo obrigatório o uso de máscaras.  A pré-inscrição deve ser feitas através do e-mail [email protected] ou no whatsapp (11) 99879-4764.

Lazzo Matumbi faz show especial no Sarau da Casa Rosa


Foto: Sdney Rocharte

 

A Casa Rosa realiza, no dia 28 de novembro, o Sarau da Casa Rosa – especial Consciência Negra, com o show de Lazzo Matumbi, que está comemorando 40 anos de carreira. Ele estará acompanhado pelo músico Felipe Guedes, com participação especial do Balé Jovem de Salvador, criado pelo bailarino e coreógrafo Matias Santiago. O Sarau acontecerá às 20h, com transmissão pelo canal www.youtube.com/casarosasalvador.

 

SERVIÇO:

Sarau da Casa Rosa – Especial Consciência Negra

Data: 28 de outubro (domingo), às 20h

Convidados: Lazzo Matumbi, Felipe Guedes e Balé Jovem de Salvador

Transmissão: www.youtube.com/casarosasalvador

Plataforma Pagode por Elas abre inscrições para aceleração de projetos musicais femininos


Joyce Melo e Beatriz Almeida

Acelerar o crescimento e digitalização de projetos musicais femininos e baianos é o objetivo da plataforma Pagode por Elas ao lançar a comunidade “Som Por Elas”. Artistas e produtoras, de todos os gêneros musicais, podem se inscrever, a partir do dia 29 de novembro. Serão selecionadas 30 mulheres para acessar a oportunidade gratuitamente. As aulas e mentorias terão foco em gestão de carreira, monetização e comunicação na música.

Receba por email o lembrete para inscrição na comunidade.

Durante todo ciclo, de janeiro a fevereiro, haverá premiações, ao final, um ou mais projetos receberão premiação em dinheiro. As aulas serão semanais, e além das aulas de abertura e fechamento com as fundadoras da Pagode Por Elas, Joyce Melo e Beatriz Almeida, haverá as seguintes aulas:

“Primeiros Passos na Carreira Musical” conduzida pela RP, produtora e agente de carreiras artísticas, Ana GB; “Inteligência emocional para artistas” com a psicóloga Shirley Vasconcelos; “Como comunicar sua música nas redes sociais e na imprensa” com a assessora de imprensa e comunicação, Nerie Bento; e “Como ganhar dinheiro com a música”, com a pesquisadora e consultora em planejamento e gestão de carreira na música, Dani Ribas.

 

“Queremos proporcionar uma experiência de aceleração de carreira para as mulheres da música. De acordo com a Associação Brasileira da Música Independente, 42% das empresas do Mercado brasileiro da Música Gravada, possuem apenas homens em seus quadros. É essa realidade que precisamos atacar para mudar a realidade da mulher no pagode, na música e construir uma nova década. É preciso romper estruturas”, diz a executiva da Pagode Por Elas, Joyce Melo. 

A Plataforma Pagode Por Elas 

Pagode por Elas é a primeira plataforma de conexão, informação e entretenimento voltado às mulheres do pagode baiano. Idealizadora de produtos inéditos sobre as pagodeiras em protagonismo: a primeira pesquisa científica, “Transformações Provocadas pela Presença de Mulheres Vocalistas na Cena do Pagode Baiano”; o primeiro audiovisual “Pagodão: A cena por elas“; o Podcast “Mulher na cena”; a pesquisa de consumo sobre mulheres do pagode; o primeiro canal de comunicação e conteúdo especializado no tema.

Cantor Elinas apresenta show “Ensaio Aberto – I” no Gamboa Online


Foto: Diney Araújo

 

O músico, ator, cantor, compositor, arranjador e arte educador Elinas, apresenta em formato solo algumas de suas canções originais, inaugurando seu primeiro trabalho como compositor. No repertório, totalmente autoral, composições de diversas fases ao longo de sua trajetória na Música e no Teatro.

Entre trabalhos solos e parcerias, com o roteiro da atriz e diretora Andréia Fábia, o show conta também com participações da cantora Raíssa Araújo e da banda Trinca de Paz, entremeadas por leituras originais que dialogam com a ancestralidade e contemporaneidade.

A classificação é livre e a transmissão será realizada através da plataforma do Teatro Gamboa Nova, pelo site https://www.teatrogamboaonline.com.br , com ingressos a R$20,00 inteira e R$10 meia, no site. Será neste sábado (27), às 19h.

Classificação: LIVRE

Cantor e compositor Mateus Aleluia lança projeto “Nações do Candomblé”


Foto Vinícius Xavier

 

Nações do Candomblé” é um projeto de autoria do cantor e compositor Mateus Aleluia, no qual apresenta suas pesquisas mais recentes no âmbito da ancestralidade ritualística musical pan-africana. O projeto surgiu do desejo de registrar e reatar a herança afro musical do Brasil com o continente africano, comparando os toques e cantos praticados aqui no Brasil com os toques e cantos dos Orixás, Nkises e Voduns em suas terras de origem.

O Museu Virtual, com o nome homônimo ao projeto que conta com registro do percurso da pesquisa e o álbum inédito “Afrocanto das Nações – Jêje serão lançados no dia 30 de novembro, às 18h, no site do projeto (www.nacoesdocandomble.com.br) e nas plataformas digitais (Spotfy, Deezer, Itunes entre outras). O projeto tem patrocínio da NATURA e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.

O álbum “Afrocanto das Nações – Jêje” é o resultado da primeira etapa do projeto “Nações do Candomblé”, nele, Mateus Aleluia mergulha nos cantos aos Voduns em suas terras de origem e aqui na Bahia.  Após o período de pesquisa e registro Mateus Aleluia estabeleceu com esses cantos um diálogo sensível traduzido em canções inéditas. O álbum é composto dos cantos e das canções e será acompanhado de um Museu Virtual que apresenta através de fotografias, vídeos e textos, o material de pesquisa e todo o processo de composição da obra..

O Afrocanto das Nações é uma obra de formato inédito que afirma com ênfase a fronteira entre a arte e a etnomusicologia, onde situa-se a obra de Mateus Aleluia desde a época dos Tincoãs. Cruzando as diversas linguagens artísticas: música, fotografia, audiovisual, com procedimentos etnográficos a obra contribui para o entendimento dos contornos identitários do povo brasileiro a partir das culturas advindas da diáspora africana.

 

Mateus Aleluia

Brasileiro natural de Cachoeira, na Bahia. Cantor, compositor e pesquisador da musicalidade afrobrasileira, Mateus Aleluia se destaca no cenário da World Music como uma das vozes mais marcantes da última década. Premiado pelos seus últimos trabalhos lançados,  em 2018 ele teve o seu álbum “Fogueira Doce” destacado como um dos melhores álbuns do ano. Em 2020 ele comemorou 50 anos de carreira musical que se iniciou no trio vocal “Os Tincoãs”.  O trio é considerado pioneiro em trazer à Música Popular Brasileira, de forma consistente, o universo poético do candomblé e da umbanda. Com sofisticados arranjos vocais a obra dos Tincoãs é considerada ainda hoje um capítulo singular na história da música brasileira.

 

Serviço

Lançamento do Museu Virtual Nações do Candomblé” e do álbum inédito “Afrocanto das Nações – Jêje”, de Mateus Aleluia

Data – 30 de novembro (terça-feira)

Horário – 18h

Site – www.nacoesdocandomble.com.br