Dupla Cocriadoras lança websérie musical com artivistas baianas


Foto Natalia Arjones
A dupla Cocriadoras lançam, no dia 23 de julho, uma websérie musical com participação de Nildes Sena, da Banda Panteras Negras e Tereza Raquel.
Será no canal Cocriadoras do Youtube, onde estará disponível o primeiro episódio da websérie “Cocriadoras convida_artivismo musical, da roça à capital”
.
O projeto promove o encontro entre artivistas LGBTQI+  que, em três episódios, apresentam canções autorais e bate-papo, abordando temas como afetividade, liberdade, território e direitos.

 

No primeiro episódio, a convidada é Tereza Raquel (Vitória da Conquista/Ibicoara), mulher sertaneja, plantadeira, cantautora, permacultora ecofeminista e mãe. Em busca do reencontro com Quilombo, Tereza desenvolve o conceito de Requilomba, nome do seu mais recente projeto musical.

O segundo e o terceiro episódios da websérie tem lançamento previsto para agosto de 2021 e terão como convidadas a “multiartista de corpo encapoeirado”, Mestra em Crítica Cultura, Nildes Sena e a Banda Panteras Negras, primeira banda instrumental do mundo formada por LGBTQI+ negres.

A websérie também será exibida na programação da Tv Kirimurê, Tv’s Públicas e Universitárias do estado. Acesse: @cocriadoras

Esse projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

SERVIÇO
O QUÊ? Lançamento da web-série musical Cocriadoras convida Nildes Sena, banda Panteras Negras e Tereza Raquel.
QUANDO?  23 de julho – 19h
ONDE? Youtube – Canal Cocriadoras

Cantora Melly lança seu primeiro EP “Azul”


 

Em quatro faixas autorais, a cantora Melly lança seu primeiro EP “Azul”. O lançamento será na sexta-feira (16/07), em todas as plataformas de música. O clipe da música que leva o nome do EP, tem direção da Marias Produtora e sai no mesmo dia, em seu canal do Youtube.

“Esse é o meu primeiro EP. O primeiro trabalho pensado e construído com minha identidade. A primeira vez que misturo minhas influências, que migro do R&B já estabelecido e crio, junto com Manigga, meu próprio estilo. É a primeira vez que me arrisco. Saio da zona de conforto e apresento Melly como ela é”, disse Melly.

Música negra inspirada

Com 19 anos, a artista soteropolitana já acumula mais de 50 composições escritas em português e em inglês. Se desenvolve musicalmente desde os 6 anos, quando começou a fazer aulas de piano, e hoje constrói um trabalho autoral baseado nos gêneros musicais Soul e RnB.

Nas plataformas de streaming, Melly tem sete faixas já publicadas, a exemplo de (In)Verdade, que acumula mais de 50 mil visualizações no YouTube.

Confira:

Produtora baiana de Cinema Negro participa do Marché du Film do Festival de Cannes


 

Ana do Carmo – diretora de Sol a Pino

 

A Saturnema Filmes participa do Marché du Film do Festival de Cannes 2021, sediado na França. A produtora vai apresentar ao mercado internacional os filmes, em fase de desenvolvimento, “Tragam-me a Cabeça de Orum Bomani”, de Ariel L. Ferreira, e “Sol a Pino”, de Ana do Carmo.

“Participar com o meu projeto de longa metragem, pra mim, é como se fosse um rito de passagem. Me motiva ainda mais estar participando do Marché du Filme o fato de eu ser uma mulher negra e nordestina junto com Rubian Melo, participando de um espaço que muitas vezes a gente acha que não é pra gente, um espaço que sempre é muito distante da nossa realidade. Então, ocupar esse espaço é a gente mostrar que não está tão longe quanto a gente pensa”, comenta Ana do Carmo.

Rubian Melo – produtora executiva da Saturnema Filmes

 

Essa é a primeira vez que a produtora de audiovisual baiana tem credenciamento ao evento de mercado, que acontece paralelamente ao maior festival de cinema no mundo. O Marché du Film é voltada especialmente para compra e venda de produções, apresentação de projetos e negócios do mercado cinematográfico, o evento acontece desde 1959.

“Estar participando do grande mercado de cinema mundial, Marché du Film, é a oportunidade de observar a indústria do cinema de perto e buscar novas possibilidades de formatos de negócios para se desenvolver no mercado atual. Apresentar dois projetos da nossa produtora, nesse evento, amplia a possibilidade de visibilidade e oportunidades numa escala global. Esse é o momento de fazer contatos, participar de eventos, assistir filmes, se inspirar e motivar para reinventar o fazer cinema no Brasil de hoje”, afirma Rubian Melo, produtora executiva da Saturnema Filmes.

Acompanhe:

“Sol a Pino”, de Ana do Carmo

“Tragam-me a Cabeça de Orum Bomani”, de Ariel L. Ferreira

Batalha de poesia premiará mulheres negras do Nordeste com até R$1mil


Como forma de evidenciar a arte escrita declamada, o Instituto Odara realiza o Slam Julho das Pretas. A batalha de poesia, que tem como proposta destacar o trabalho das poetisas negras da região  Nordeste, acontecerá entre os dias 19 e 23 de julho de 2021, em formato digital.

Para participar é só preencher o formulário de inscrições disponível no site do Instituto Odara, entre os dias 9 a 14 de julho de 2021,  lá também estão disponíveis as regras da batalha poética. As inscrições são gratuitas. 

A batalha poética tem regras e uma comissão de juradas mulheres, negras, ativistas de movimentos sociais do Nordeste. Serão premiadas as dez primeiras colocadas com prêmios de: R$ 1000; R$ 900; R$ 800; R$ 700,00;  R$ 600; R$ 500; R$ 400; R$ 300; R$ 200; e R$ 100.

O Slam Julho das Pretas tem também como proposta  estimular a produção, exposição e contato com narrativas poéticas que versem sobre: as diversas formas de genocídio da população negra; a organização política das mulheres negras no combate ao genocídio da população negra; e  a organização política das mulheres negras nos múltiplos espaços da sociedade brasileira.

Inscreva-se!

O Umbu Podcast estreia na Rádio Metrópole nesta sexta (9)


 

Estreia nesta sexta-feira (09) o Umbu na Metrópole , novo programa da emissora que promete trazer “humor, a informação e uma resenha organizada”. O Umbu é apresentado por três comunicadoras baianas, Camilla França, Mirtes Santa Rosa e Val Benvindo, que possuem em comum a habilidade, o interesse e a experiência no campo cultural baiano.

O programa é semanal e visa levar às ondas do rádio parte do conteúdo já criado e compartilhado na internet, através do Umbu Podcast – projeto também produzido e estrelado pelas três.

Na rádio Metrópole, toda semana, o Umbu vai pautar diferentes temas relacionados aos acontecimentos, a cultura e a história da Bahia.

O programa acontece semanalmente, na Rádio Metrópole, no 101,3, além de ser transmitido no youtube da emissora @grupometropole. Esta e todas informações do projeto estão disponíveis no www.umbupodcast.com.br.

 

Quem são as pretas?

Na foto (esq-dir)

Val Benvindo – jornalista e produtora executiva de projetos culturais

Mirtes Santa Rosa – publicitária e especialista em Comunicação e Gerenciamento de Marcas

Camilla França – jornalista e Mestra em Cultura e Sociedade

Julho das Pretas chega este ano com o tema “Para o Brasil genocida Mulheres Negras apontam a solução”


 

Fotos Lis Pedreira

A 9ª edição do Julho das Pretas chega este ano com o tema “Para o Brasil genocida Mulheres Negras apontam a solução”. As ações terão como finalidade denunciar as diversas formas de genocídio da população negra e mostrar como as mulheres negras têm se organizado em todas as esferas da sociedade.

Na agenda 2021 estão previstas 322 atividades, que estão sendo realizadas por grupos, coletivos, instituições religiosas, associações, unidades acadêmicas, dentre outras, sempre sob o protagonismo e liderança de mulheres negras.

As atividades acontecerão em sua maioria em formato digital e podem ser conferidas no site Instituto Odara, e diariamente na página instagram @julho_das_pretas.

Entre o conjunto de atividades do Julho das Pretas, as mulheres abordarão temáticas diversas como: participação política, violências, segurança digital, espiritualidade, protagonismo das mulheres na academia, marketing, saúde mental, empreendedorismo, dentre outros.

 

SERVIÇO

9ª Edição Julho das Pretas

Entre 1º e 31 de julho em todo o Brasil
Atividades: Disponíveis diariamente na página no instagram @julho_das_pretas ou clicando aqui.

 

NAS REDES

Instagram Julho das Pretas: https://www.instagram.com/julho_das_pretas/

Facebook Julho das Pretas: https://web.facebook.com/julhodaspretas

Instagram Instituto Odara: https://www.instagram.com/odarainstituto/

Site Instituto Odara: https://institutoodara.org.br/

Facebook Instituto Odara: https://web.facebook.com/OdaraInstitutoDaMulherNegra

Instagram Rede de Mulheres Negras: https://www.instagram.com/rededemulheresnegras/

Projeto “Mulher com a Palavra” estreia como programa na TVE


Foto Caio Lírio

 

O projeto ‘Mulher com a Palavra’ chega como um programa de TV este ano. As exibições serão comandadas, mais uma vez, pela apresentadora e jornalista Rita Batista, sempre aos domingos, das 18h às 19h, na TVE, com transmissões no canal de YouTube do projeto.

Com estreia no dia 25 de julho, na TVE, o primeiro encontro desta edição vai abordar o tema ‘Afetividades’, e terá como convidadas: a arquiteta e urbanista Joice Berth, a multiempresária Ana Paula Xongani e a chef de cozinha e comunicadora baiana Lili Almeida. O programa falará sobre o direito e importância de amar e ser amada, sobre autocuidado, autoestima e o fortalecimento de mulheres.

Cada programa debaterá uma ideia central e será marcado pela conversa livre, pela escuta e pela troca.

Serviço:

O que: Projeto Mulher com a Palavra – 5ª edição

Onde: TVE

Quando: Nos domingos 25/7, 29/8, 26/9 e 21/10, das 18h às 19h

Quem: Rita Batista e convidadas especiais

Programação

Data

Tema

Convidadas

25 de julho (estreia)

Afetividades

Joice Berth e Ana Paula Xongani

29 de agosto

Originárias

Eliane Potiguar e Sandra Benites

26 de setembro

Mulheres e Ciência

Sônia Guimarães e Carla Akotirene

21 de outubro

Afrofuturos

Monique Evelle, Margareth Menezes e Preta Rara

Inscrições abertas para Projeto AYA – Comunicação digital para artistas pretes LGBTQIAP+


 

A parceria entre o Coletivo Tia Marieta Samba e o Olabisi LabCriativo inscreve gratuitamente para o “Projeto AYA – Comunicação digital para artistas pretes LGBTQIAP+”.

O projeto realizará encontros para ensinar sobre algumas ferramentas e experimentações mais acessíveis, pensando a criação de conteúdo digital como mais uma forma de artistas pretes LGBTQIAP+ terem mais autonomia e reafirmar as suas existências e produções artísticas em ambiente digital.

O AYA conta com um ciclo de 3 encontros (29 a 31 de Julho) síncronos online e 10 dias de assistências e trocas assíncronas também virtualmente. As temáticas são: fotografia e autoimagem; autocuidado no offiline e conteúdos para mídias sociais. Tendo como carga horária de 9h  e a seleção de 50 (cinquenta) artistas pretes LGBQIAP+.

Para entender mais sobre o funcionamento do Projeto AYA confira o edital:
https://is.gd/ayaedital

Inscrições gratuitas abertas até o dia 10/07 através do link: https://is.gd/projetoaya

Montagem “Xô Xuá – Um Samba para Riachão” volta em cartaz online


 

A montagem Xô Xuá – Um Samba para Riachão”, da Arte Sintonia Companhia de Teatro, que já realizou duas temporadas virtuais com mais de 800 espectadores, o musical “Xô Xuá – Um Samba para Riachão”, da Arte Sintonia Companhia de Teatro, retorna a pedido do público.

Pensando em democratizar o acesso, o musical “Xô Xuá – Um Samba para Riachão” volta cartaz neste sábado, 10 de julho em duas sessões, às 20h e 22h, pela TV SONATA que pode ser acessado pelo isonata.com.br/tv ou pelo aplicativo SOUL TV

Serviço:

Espetáculo Xô Xuá – Um Samba para Riachão

Quando: 10 de julho, às 20h e 22h (para todos os públicos) 

Onde: TV SONATA que pode ser acessado pelo isonata.com.br/tv ou pelo aplicativo SOUL TV 

Quanto: Gratuito 

Instagram: @artesintoniacompanhiadeteatro 

Lazzo Matumbi lança o single autoral “Coisas que não entendo”


Lazzo Matumbi
Foto – Ludmila Senna e André Lima

 

A faixa “Coisas que não entendo” apresenta uma das vertentes românticas de Lazzo Matumbi, que mantém acesa a crença no amor como arma mais poderosa do mundo. 

O cantor e compositor Lazzo Matumbi vê na poesia e romantismo da música “Coisas que não entendo” um convite ao amor, a um dengo, a um aconchego. O single estará disponível no dia 9 de julho em todas as principais plataformas digitais de streaming.

A canção faz parte do álbum “ÀJÒ” (lê-se AJÔ), que celebra os 40 anos de carreira do artista e será lançado no final desse mês de julho. O disco tem como produtor musical o guitarrista e multi-instrumentista virtuose Felipe Guedes.

“Essa dose de amor é sugerida, ela é suplicada, em diversos momentos do álbum”, antecipa Lazzo.

Celebração

Os 40 anos de trajetória musical, artística, política e ativista do cantor e compositor Lazzo Matumbi serão celebrados com o lançamento do nono disco da sua carreira: intitulado “ÀJÒ” (lê-se AJÔ). O álbum estará disponível em todas as principais plataformas digitais de streaming, no dia 30 de julho.

Já no dia seguinte (31), será realizada uma live do artista com a participação do guitarrista e multi-instrumentista virtuose Felipe Guedes (co-produtor musical do disco), através do canal do cantor no youtube. Ainda no mês de julho será lançado um videoclipe, com direção de Urânia Munzanzu, da música “14 de Maio” – composta em parceria com o saudoso Jorge Portugal e que se tornou um dos hinos das comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra.