Escola do Olodum abre inscrições para o curso de Podcast


 

 

As inscrições para o curso Podcast – A Mídia que Mais Cresce no Mundo serão abertas no próximo dia 10 de novembro, seguindo até o dia 17. Interessados podem se inscrever no link forms.gle/2ZDT2XfbgQf3AqCF8 . Nas aulas os alunos vão aprender a desenvolver diferentes formas de incentivar a evolução tecnológica e como o surgimento de diversas mídias possibilita ao sujeito a elaboração de novas maneiras de assimilar conhecimentos úteis em sua formação.

As aulas acontecem a partir do dia 30 de novembro, até 17 de dezembro com matrícula entre os dias 24 e 26 de novembro. Os cursos destinam-se ao público de baixa renda, que tenha renda familiar mensal menor que dois salários mínimos.

O curso é indicado para Criadores de Conteúdo Digital e Profissionais das áreas de comunicação e marketing. Os interessados devem ter de 16 a 30 anos (em até 31, do mês de início do curso). Os protocolos e medidas de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias serão seguidos rigorosamente para prevenir a proliferação do Covid-19. Os selecionados receberão certificado de conclusão conforme cronograma pedagógico de cada curso, kit farda/máscara, kit lanche e vale-transporte no período de realização das atividades do curso.

INSCRIÇÕES: 10 a 17 de novembro (via link: https://forms.gle/2ZDT2XfbgQf3AqCF8);

MATRÍCULAS:  24 a 26 de novembro (13h às 17h);

AULAS:  30/11, 1, 2, 3, 6, 7, 9 e 10, 13,14,15, 16 e 17 dezembro (segunda a sexta-feira). Aula de 30/11/21 (Terça-feira).

Onde: Escola Olodum

Endereço: R. das Laranjeiras, 30 – Pelourinho, Salvador – BA, 40026-230

Atelier dos Cachos promove evento gratuito sobre reconhecimento e valorização da beleza negra


Pensando em incentivar o debate sobre quebra de padrões, reconhecimento da identidade e valorização da beleza negra, o Atelier dos Cachos promove a primeira edição do evento “Da Raiz Ancestral ao Fio Cultural”, em uma programação que contempla uma roda de conversas sobre transição capilar, moda, maquiagem, representatividade na infância e música. O evento é aberto ao público e acontece dia 8 de novembro (segunda-feira), das 9h às 12h, no Orixás Center.

 

Essa edição estreia com a participação de nomes expressivos como Cássia Valle, atriz do Bando de Teatro Olodum, escritora e psicopedagoga, idealizadora do Projeto Calu Brincante, que fala sobre representatividade para crianças negras; Madá Negrif, empreendedora e designer de moda, idealizadora da marca de roupas Negrif que mistura brasilidade e ancestralidade africana; Natália Cavalcante, maquiadora especialista em peles negras, CEO da Para Maquiadores e uma das fundadoras do Espaço Criativo de maquiagem A Casa do Para; e Patrícia Salviano, produtora cultural, administradora e gestora do Atelier dos Cachos, que estará mediando a conversa.

O evento conta ainda com depoimentos de mulheres e cabeleireiras contando sobre suas histórias com a transição capilar e música ao vivo com o violoncelista Caio Brito. A programação completa está disponível no perfil do instagram @atelierdoscachos

OQuadro lança álbum “Preto sem açúcar”


Foto: Rafa Ramos

 

“Preto sem açúcar”. Assim é servido o terceiro álbum de estúdio de OQuadro com um total de 15 faixas. “Falamos do homem natural, que não abre mão da sua história, da sua ancestralidade, para ser aceito. Os corpos que fogem de um padrão estético, que estão nas ruas e que tensionam a ocupação dos espaços”, afirma Ricô. A capa criada por Izolag e ORIXAFRICANO, já diz muito sobre o conceito do disco. Nela, o preto toma um café numa xícara de louça banhada a ouro, enquanto sua preta pinta seu cabelo. Olhares cobertos, mas sisudos.

 

Há algumas explicações para a escolha do nome do disco. “ ‘Preto sem açúcar’. Ele por ele mesmo. Raiz. Não mais se vendo instruído a ocidentalizar princípios. Totalmente fora dos moldes acadêmicos de postura e pensamentos”, define Rans Spectro. “Outro conceito é o plantador de cana de açúcar, que eventualmente fica preto por causa da fuligem – criada por conta da queimada para fermentação. O trabalhador que fica preto com aquilo e não tem o açúcar, os lucros. Que na real é escravizado”, acrescenta Victor.

Ouça aqui: https://musequal.ffm.to/oquadro

Aliança Francesa Salvador – Bahia oferece 32 bolsas de estudo para curso ‘Francês através do Rap’


mulher_negra_empreendedora

Tendo por objetivo aliar a música ao ensino do francês, a Aliança Francesa Salvador – Bahia realiza o curso ‘Francês através do Rap’ a partir do dia 16 de novembro (terça-feira). São 32 bolsas de estudo oferecidas, sendo metade para iniciantes e a outra metade para pessoas de nível intermediário ou com mais de 150h de estudo no idioma. Com apoio do Consulado Geral da França em Recife, o curso detém 24h de carga horária total, será realizado de forma virtual e é voltado para pessoas de toda a Bahia.

 

A metodologia das aulas consiste em fazer paralelos entre as letras das músicas e construções frasais da língua francesa. Serão analisadas 8 canções de rap durante todo o curso abordando nomes expoentes da cena francesa como IAM, NTM, MC Solaar,  Kery James, Orelsan, entre outros. As alunas e os alunos, que acompanharão as aulas através da plataforma Zoom, também terão acesso a um material de revisão dos conteúdos apresentados nos encontros.

 

Para participar da seleção, as pessoas interessadas devem preencher o formulário online (https://forms.gle/M9hW9UdSnHxPfTRk7) indicando seus dados e nível de francês. Além disso, é necessário anexar um vídeo de até 45 segundos se apresentando e explicando o porquê de querer a bolsa de estudos. Por fim, cada pretendente à bolsa deve efetuar o pagamento de uma taxa simbólica de R$ 50 até o encerramento das inscrições, 10 de novembro (quarta-feira).

 

Sobre o facilitador |

Professor e rapper, Bernardo Lisboa ensina francês há oito anos buscando uma síntese entre as estratégias de sala de aula e os métodos autodidatas para melhorar tanto a sua aprendizagem quanto a de suas alunas e seus alunos. Ele acredita que o ensino, na sua melhor versão, rima com diversão; que a aprendizagem pode e deve ser uma boa viagem. Com alguns raps gravados, seu primeiro disco sairá no primeiro semestre de 2022.

 

Serviço |

O que: Curso Francês através do Rap

Quando: Aulas a partir de 16 de novembro de 2021 (terça-feira) até 22 de dezembro de 2021

Onde: Aulas virtuais ao vivo via plataforma Zoom

Horário das aulas:

Iniciantes: terças, quartas e quintas das 18h30 às 20h

Intermediários (pelo menos 150h de francês): terças, quartas e quintas das 20h10 às 21h40

Quantidade de bolsas de estudo:

16 para iniciantes

16 para intermediários (pelo menos 150h de francês)

Público: Pessoas de toda a Bahia

Quanto: R$ 50 (não reembolsável) para participar da seleção

Período de inscrição: de 5 a 10 de novembro de 2021

Resultado da seleção: 12 de novembro de 2021

Formulário de inscrição: https://forms.gle/M9hW9UdSnHxPfTRk7

Culinária Musical deste domingo homenageia Centenário de Riachão


 

O projeto Culinária Musical, do Afrochefe Jorge Washington, vai acontecer neste domingo (14//11). O Culinária retorna no formato presencial, depois de uma temporada sendo realizado online, pelo Youtube da Casa do Benin, onde tradicionalmente ocorre.

A programação será em homenagem ao Centenário de Riachão (sambista completaria 100 anos neste domingo) e terá performance do ator Agamenon de Abreu, que interpretou o artista no espetáculo “Xó Xua Um Samba pra Riachão”. Ele vai interagir com a atriz e cantora Denise Correia, que também integra o espetáculo. Denise também fará o show do dia, junto à Banda Naveiadanega e aos convidados Mário Ulhoa e Beatriz Ulhoa. E o público contará, ainda, com desfile da marca Nega Negona.

No cardápio, o Afrochefe vai trazer uma Moqueca de Carne e seu conhecido Arrumadinho de Fumeiro. Pra quem quiser receber os pratos em casa, vai ter o Pra Levar do Afrochefe. A entrada será paga em espécie (R$30), que dará direito às atrações musicais; lá, cada prato será vendido a R$60. Já no Pra Levar, quem quiser poderá pedir por telefone e o valor é R$60 + taxa de entrega, uma porção para duas pessoas.  O evento vai até às 17h.

 

Agamenon de Abreu no espetáculo “Xó Xua Um Samba pra Riachão”

SERVIÇO

O que: Culinária Musical Presencial

Quando: NOVA DATA – 14/11, 12h às 17h

Onde: Casa do Benin – Pelourinho

Quanto: Entrada R$30 (em espécie) + prato R$60. Pra Levar no Afrochefe: R$60 + taxa de entrega. Pedidos podem ser feitos com antecedência no telefone (71) 99332-7096.

Sepromi lança Novembro Negro da Bahia na próxima segunda-feira (8)


 

A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) realiza na próxima segunda-feira (8), o lançamento do Novembro Negro da Bahia. Será na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA).

Dentre as atrações estão o Bando de Teatro Olodum, com espetáculo que rememora lutas negras e o período 15 anos de políticas afirmativas na Bahia, além do bloco afro Ilê Aiyê, DJ Belle e Cronista do Morro. A solenidade terá transmissão pela TVE e www.tve.ba.gov.br.

O evento contará, ainda, com apresentação de peças da campanha institucional do Novembro Negro, homenagens a personalidades que contribuíram com a implementação de políticas afirmativas na Bahia e formalização de parcerias para execução de projetos do Edital da Década Afrodescendente, que conta com investimento de R$ 3 milhões do Governo da Bahia.

O evento seguirá os protocolos sanitários, com limitação de público e utilização de álcool em gel no local.

 

Serviço:

O quê: Abertura do Novembro Negro da Bahia.

Quando: Segunda-feira, 8 de novembro de 2021, às 20h.

Onde: Teatro Castro Alves (TCA) – Salvador/BA

Plataforma Frequências Preciosas lança este mês a chamada de mapeamento “Seja Uma Preciosa”


Ivana Gaya – foto Ted Ferreira

 

Uma plataforma musical para difundir a arte de cantoras negras e indígenas da cena independente nacional. Essa é a plataforma Frequências Preciosas que lança este mês a chamada de mapeamento Seja Uma Preciosa através de formulário disponível no site da iniciativa – www.frequênciaspreciosas.com. O único requisito para o cadastro é que as cantoras brasileiras se autodeclarem negras ou indígenas.

O objetivo é catalogar estas artistas, dispor seus perfis e materiais no site da Frequências Preciosas, como um banco de dados. Criada pela multiartista e produtora Viviane Pitaya, a plataforma começou, em 2020, a mapear e se conectar com cantoras negras e indígenas para entender como elas produziam seus trabalhos e quais eram as dificuldades enfrentadas.

O esforço resultou em um levantamento de mais de 500 cantoras nacionais. A plataforma vem difundindo por meio de Instagram e Youtube da Frequências Preciosas os trabalhos destas artistas.

“Sabemos que existem outros jeitos, outras formas de organização, outras visões de mundo e de conceitos, para além dos padrões que nos são impostos. Essa diversidade precisa ser reconhecida, vista, ouvida!. A Frequências Preciosas está disposta a dar vista a essas artistas, firmar essas existências na Música Brasileira, deixar suas marcas, suas diversidades, defendê-las. Queremos ser voz e veículo, livro de registro dessas histórias”, pontua Pitaya, que acaba de lançar o single e videoclipe Solução.

Lançamento

No dia 19 de novembro, a Pitaya Productions em parceria com a rapper soteropolitana Udi, que integra o casting da Frequências Preciosas, lança a música-tema e videoclipe Pretinha do Bronze, título que nomeia também a empresa de bronzeamento na laje localizada na Cidade Baixa.

O videoclipe Pretinhas do Bronze, que tem direção artística de Cosca (Kalofa LXXI – @kalifalxxi), traz o poder e a diversidade da mulher brasileira para divulgar a marca de bronzeamento na laje.

 

Serviço

O quê: Seja Uma Preciosa – mapeamento nacional de cantoras negras e indígenas da Frequências Preciosas

Onde: www.frequênciaspreciosas.com

Mais Informações: @frequenciaspreciosas / [email protected]com.br

Mostra Mahomed Bamba seleciona filmes de um minuto realizados por jovens negros, indígenas e quilombolas


Estão abertas até o dia 21 de novembro as inscrições para o Impulso Cultural, concurso voltado para as juventudes negra, indígena, quilombola e periférica que produz audiovisual. Serão aceitos vídeos de até um minuto, feitos com dispositivos móveis. A ação faz parte da edição especial MIMB – Olhares Periféricos, da Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba.

Com o tema “Registros da Quarentena”, a proposta é estimular a criatividade para criar narrativas sobre o momento atual. São duas categorias: Lab Wawa Aba, voltado para os jovens que participaram do processo de formação da edição; e o Circuito Independente, aberto ao público em geral. Serão premiados dez filmes de um minuto, cinco de cada categoria.

As obras vencedoras serão escolhidas por júri popular. As dez mais curtidas no perfil do Instagram @oficialmimb receberão prêmios de R$ 500,00, oito aparelhos celulares e dois realizadores serão selecionados para uma imersão nos Estúdios Globo.

O projeto tem patrocínio a título de contrapartida social do Fundo Nacional da Cultura através do Ministério do Turismo via Lei de Incentivo, com apoio financeiro da Novelis e realização da Rosários Produções Artísticas.

SERVIÇO:

O quê: Concurso de curtas de até um minuto

Quando: Inscrições de 03 a 21 de novembro

Onde: mimb.com.br

Mais informações: @oficialmimb / [email protected]

 

Cantor e compositor Vírus Carinhoso lança seu novo EP “Capella”


O cantor e compositor baiano Vírus Carinhoso lança seu novo EP “Capella”. O  álbum chega está nas plataformas digitais através do selo 999 de Baco Exu do Blues, com distribuição da Altafonte.

Vírus aborda questões sobre as inseguranças de ser um artista preto dentro das molduras padronizadas do mercado. As inspirações vieram do jazzista Sun Ra, do ator Jorge Lafaund – que eternizou a personagem Vera Verão – e nos parceiros M0xka e JLZ.

“A estética sonora traz expressões vocais que variam entre o poema e melodias mistas. Trago a poesia como a principal forma de expressão, funcionando como um diálogo com o intelecto. O título do EP vem de outra galáxia. “‘Capella’ é o nome de uma grande estrela de uma outra constelação. Uma teoria diz que há muito tempo alguns de nós viemos de lá, a tanto, tanto tempo que nem lembramos. Só sentimos falta desse lugar. Escolhi este nome porque Capella é o Sol que eu almejo ver um dia”, explica o cantor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSISTA: