Carol Barreto será uma das homenageadas da 1ª edição do Prêmio Amabília Almeida de Visibilidade Feminina


 

Na próxima segunda-feira (11), às 14h, a designer de moda Carol Barreto será uma das homenageadas da 1ª edição do Prêmio Amabília Almeida de Visibilidade Feminina, realizado pelo mandato da deputada estadual Fabíola Mansur. A iniciativa visa reconhecer e homenagear mulheres com atuação destacada na educação, saúde, cultura, política, empreendedorismo, agricultura familiar, ciência, tecnologia e outros segmentos.

Carol Barreto é criadora do projeto Modativismo, Artista Visual, Designer de Moda Autoral, Professora do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo da Universidade Federal da Bahia e Coordenadora pedagógica do curso de extensão “Qual moda para qual mundo?” do Instituto Casa de Criadores. Considerada uma das 100 mulheres mais importantes pela Vogue (2022) já foi homenageada com os prêmios: Fashion Futures – C&A (2022), Prêmio Maria Felipa (Salvador – BA), MICSUL (Bogotá – Colômbia) e Barra Mulher (Salvador – BA).

O ato será realizado no Auditório Jorge Calmon, na Assembleia Legislativa da Bahia.

Confira a lista das outras homenageadas:

Amabília Almeida – Educadora, revolucionária, política e deputada estadual Constituinte.

Adriana Santos – Fundadora e coordenadora nacional do coletivo Vai Ter Gorda.

Cássia Valle – Museóloga, gestora cultural, escritora e pesquisadora.

Giltânia Aquino –  Professora especializada em Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Janda Mawusi – Pedagoga, educadora social e ativista, integra a Rede de Mulheres de Terreiro.

Karine Oliveira – Fundadora da Wakanda Educação Empreendedora.

Lídice da Mata – deputada federal, foi senadora, prefeita de Salvador, deputada estadual e vereadora de Salvador.

Marcia Teixeira – Advogada, promotora de Justiça e conselheira do Conselho Nacional de Direitos Humanos – CNDH.

Pretas por Salvador – Laina Crisóstomo (advogada feminista, fundadora da Ong TamoJuntas), Cleide Coutinho (mulher negra, evangélica progressista, dirigente nacional do Movimento Nacional de Luta por Moradia) e Gleide Davis (estudante de Serviço Social, ativista contra o extermínio da juventude negra).

Shirley Costa – Professora de Matemática da Rede Estadual de Ensino da Bahia.

Tiffany Odara – Yalorixà negra, travesti, transfeminista, escritora, educadora social e redutora de danos.

Núcleo da DPE/BA – idealizador do Selo Escola Antirracista, formado pelas defensoras públicas Gisele Aguiar Ribeiro Pereira, Eva dos Santos Rodrigues, Laíssa Souza de Araújo Rocha e a servidora Eduarda Carvalho.