Contagem regressiva para II Marcha do Empoderamento Crespo (13)


marchadoempoderamentocrespo

Pense em mais de 4 mil mulheres, homens, crianças, todos os gêneros e estilos mas com um elemento de luta em comum: o cabelo. Diversas cores, texturas, comprimentos, até mesmo sua ausência. Enfim, poder. Essa foi uma das mensagens que a Marcha do Empoderamento Crespo deixou em 2015 e pretende deixar mais uma vez no centro de Salvador.

marchadoempoderamentocrespo

A II Marcha já está em contagem regressiva para acontecer dia 13 de novembro – próximo domingo –  lotar o Campo Grande mais uma vez. A concentração é a partir das 12h. Mais que um movimento estético, a Marcha é um ato político de autoafirmação negra. Ela vai tomar as ruas do entorno de forma inclusiva e diversificada:  pelos diferentes corpos, identidades de gênero, estilos de cabelos, faixa etárias e representações culturais.

“Propomos discussões dos aspectos estéticos, simbólicos e políticos relacionados ao cabelo, configurando uma rede de conhecimento, suporte e de pertencimento”.

marchadoempoderamentocrespoSerá um percurso crespo até a Praça Castro Alves, celebrando a estética negra e o poder e direito de decisão da mulher negra, do homem negro e da criança negra sobre sua imagem. Mas não é só na Marcha que este movimento se faz. A Marcha segue em caminhada  desenvolvendo ações em diferentes espaços e setores da sociedade (escolas, associações de bairro, universidades, centros de apoio entre outros).

Ela é coordenada por uma comissão que reúne estudantes, militantes, acadêmicas/os e pessoas interessadas na temática. É um grupo misto composto majoritariamente de mulheres negras. São elas: Andréa Souza, Ivy Guedes, João Vieira, Lorena Lacerda, Milla Carol Soares, Nadja Santos, Naira Gomes, Samira Soares, Vanessa Santos.

“A Marcha do Empoderamento Crespo quer “contribuir para a construção de um referencial de valorização do corpo negro e a reversão das representações negativas, na elaboração da auto-afirmação através da estética negra”.

Dentre os temas de debate que propõem estão o silenciamento que a branquitude, o racismo estrutural e a mídia impõem sobre o povo negro. Originado no Facebook, o movimento da Marcha já conta com mais de 14 mil pessoas em seu grupo oficial.

PROGRAME-SE

II Marcha do Empoderamento Crespo – 13 de novembro (domingo)

12h – Oficina de Cartazes

13h – Ensaio dos gritos

13h30 – Recital de Poesias

14h – Concentração para saída da Marcha

Local: Campo Grande

marchadoempoderamentocrespo
Foto: Marcelo Ferrão

 

“Quando digo que empoderamento não é só deixar o cabelo natural, mas uma atitude política de aceitação e afirmação do que se é e entender a beleza do que é natural em ser negra. A negra pode sim ter o cabelo que quiser, desde que isso não esteja associado à adequação a um padrão de beleza eurocêntrico. Podemos ficar lindas com o cabelo que temos.” – Manuela Cristina (Papo Reto com Manu)