Espetáculo discute intolerância religiosa e violência contra os jovens negros no Brasil


img_0106
Fotos: Andréa Magnoni e Diney Araújo

Em seu primeiro solo, o ator Sulivã Bispo percorre a trajetória da menina Kaiala a partir de três pontos de vista: a avó, o irmão de santo e uma evangélica, para discutir temas como racismo, intolerância religiosa e a morte sistemática de jovens negros no Brasil. O espetáculo “Kaiala” entra em cartaz no próximo dia 20 de outubro, no Espaço Cultural da BArroquinha.

KAIALA, divindade das grandes águas, dos mares e oceanos, tida, segundo a visão Bantu, como o útero materno gerador de todas as espécies, inclusive a raça humana, é a inspiração poética para contar a história de uma menina de 10 anos assassinada em uma invasão ao seu terreiro.

Com direção de Thiago Romero, o espetáculo faz parte do Projeto de Extensão e Experimentação artística PibiexA – UFBA 70 ANOS que tem Maurício Pedrosa como tutor.

Temporadas:

20 a 23 de outubro, às 19h – Espaço Cultural da Barroquinha

3 a 6 de novembro, às 19h – Teatro Gregório de Matos

Valor: R$20,00 inteira | R$10,00 meia