Sarau Enegrescência convida Cidinha da Silva este sábado (3)


cidinha da silva
Banco de Imagens

Há dois anos, jovens se reúnem, em Salvador, para falar de culturas negras através da educação, da literatura e das artes. É o Projeto Enegrescência que tem como principal atividade o Sarau Enegrescência, que acontece no Centro Cultural Casa de Angola na Bahia. Na última edição do ano, este sábado (3), às 15h, a convidada será a escritora Cidinha da Silva.

Na ocasião, Cidinha conversará com o público e pré-lançará seu novo livro de crônicas, intitulado “#paremdenosmatar e o “Canções de amor e dengo”, de poemas. As obras poderão ser adquiridas no local. O livro #paremdenosmatar (Ijumaa, 2016) já foi lançado em outras cinco cidades.

“Não é um livro que se tenha alegria ao fazer, é o contrário disso, pois fala da morte imposta à população negra no Brasil, na diáspora e em África, tanto pelo extermínio físico, quanto pela morte cultural e simbólica. Mas a Ijumma o fez belo como objeto-livro sonhado e o entregamos muito felizes às mãos leitoras” – Cidinha da Silva.

A obra tem 240 páginas e, ao longo de 72 crônicas escritas entre 2012 e 2016, fala de resistência. “Trata-se de leitura densa que exige estômago e coragem. É um livro que exige mais do que o desgastado uso do termo “denúncia” para caracterizá-lo. Este #Paremdenosmatar! é testemunha de acusação do genocídio contemporâneo da população negra. É memória viva em transformação que se vale da crônica como suporte”, enfatiza a autora.

“Para nós, do Enegrescência, é muito gratificante ter em nosso Sarau a presença da escritora Cidinha da Silva, umas das referências da literatura negra brasileira. Finalizar o ano com um lançamento de livros que tratam sobre genocídio e afetividade negra, o primeiro como elemento cerceador dos nossos afetos, é alimentar o Sarau Enegrescência com discussões estéticas e questões urgentes para o povo negro. É perceber como a literatura negra é algo que reafirma a humanidade de negras e negros através de sua estética afetiva” – David Alves, um dos organizadores do Sarau Enegrescência.

Com o Sarau Enegrescência os/as organizadores/as visam difundir obras de autores/as negro-brasileiros/as e africanos/as. Com a ação, também busca-se dar visibilidade à estética literária negra e afrodiaspórica, além de discutir questões referentes à identidade etnicorracial, africanidades e afrobrasilidades.

SERVIÇO

O quê: Sarau Enegrescência
Quando: 03 de dezembro de 2016, 15H
Onde: Casa de Angola na Bahia, em frente ao Corpo de Bombeiros da Barroquinha
Entrada gratuita
Livro #paremdenosmatar (crônicas) – R$ 45
Livro Canções de amor e dengo (poemas) – R$ 30
cidinha da silva