#CopaComAsManas – Torcida continua em Salvador pela Seleção Feminina de Futebol!


Em Salvador, a torcida de mulheres pela Seleção Feminina de Futebol não desanimou com a derrota para a Austrália. O Projeto Copa com as Manas continua convocando mulheres a torcer e o próximo encontro será no dia 18 de junho (terça-feira), a partir das 16h, quando a Seleção enfrentará a Itália. Será no Restaurante Dendê Gastronomia, na Fonte do Boi – Rio Vermelho, a partir das 15h.

A torcida organizada do Copa com as Manas, iniciativa do Coletivo Criôla Criô, trará, além da transmissão do jogo, um batepapo com a jogadora Toró do E.C.Bahia e Joice Mostarda, volante do São Francisco do Conde Futebol Clube, Joice Mostarda, 30 min antes do jogo. Haverá também sorteio de brindes e o tradicional bolão.

Em suas primeiras edições, o Copa com as Manas já reuniu mais de 100 pessoas para torcer pela Seleção Feminina e continuará com os encontros até o último jogo na Copa do Mundo 2019. Além do jogo, o intuito do projeto é engajar mais mulheres em torno do Futebol e suas diversas pautas. Já teve batepapo sobre torcida feminina nas arquibancadas e sobre a campanha do Bahia #MeDeixeTorcer.

Coletivo Criôla Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude. (Fotos Isis Braz)

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Restaurante Dendê Gastronomia (Fonte do Boi – Rio Vermelho)

Quando: 18/06 (terça-feira), a partir das 16h

Quanto: Aberta ao público, sujeito à lotação do espaço

Programação: batepapo com jogadoras do São Francisco do Conde Futebol Clube e do E.C.Bahia.

Fotos: Isis Braz

#CopaComAsManas – Coletivo Criôla Criô organiza mais uma torcida pela Seleção Feminina de Futebol


 

copa-com-as-manas
Foto Isis Braz

Após a vitória de 3×0 contra a Jamaica na estréia e mais de 50 mulheres reunidas, a Seleção Feminina de Futebol continuará contando com uma torcida organizada, em Salvador, com o projeto Copa com as Manas, iniciativa do Coletivo Crioula Criô, formado por mulheres para realizar ações culturais, sociais, esportivas, tendo como foco mulheres, população negra e LGBTQI+. O próximo encontro será nesta quinta (13), a partir das 12h no Restaurante Dendê Gastronomia (Rio Vermelho).

Além da transmissão dos jogos do Brasil, o Copa com as Manas terá batepapo com integrantes de torcidas femininas organizadas: Gabriela de Gardênia, da Brigada Dandara (E.CVitória) e Raíssa Visco, da Tricoloucas (E.C.Bahia), sempre 30 min antes de cada jogo, além de sorteio de brindes da grife Agudá Modas e Arte, do E.C.Bahia e do E.C.Vitória, além do tradicional bolão. A cada jogo, o projeto trará ativistas pela igualdade de gênero e empoderamento feminino para um batepapo com o público. Depois desse, o próximo encontro será no jogo Brasil x Itália (18/6, 16h).

copa-com-as-manas
Foto Isis Braz

A Coletivo Crioula Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude.

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Restaurante Dendê Gastronomia (Fonte do Boi – Rio Vermelho)

Quando: 13/06 (quinta-feira), a partir das 12h

Quanto: Aberta ao público, sujeito à lotação do espaço

Programação: batepapo com integrantes de torcidas femininas organizadas: Gabriela de Gardênia, da Brigada Dandara (E.CVitória) e Raíssa Visco, da Tricoloucas (E.C.Bahia).

 

#CopaComAsManas – Coletivo reuniu mulheres para torcer pela Seleção Feminina de Futebol!


DJ Nai Kiese
DJ Nai Kiese

 

Uma torcida organizada só de mulheres – ou em sua maioria – para assistir aos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa do Mundo que começou na sexta (7). Este é o objetivo do projeto Copa com as Manas, uma idealização do Coletivo Criôla Criô, formado por mulheres desde 2016, em Salvador. O primeiro encontro do projeto foi domingo (9), primeiro jogo da Seleção, contra a Jamaica e acontecerá no Cabaré dos Novos, café-teatro do Teatro Vila Velha (Campo Grande).

Monica Sandes
Claudia Sandes

Além da transmissão dos jogos do Brasil, o Copa com as Manas prevê batepapo, música e sorteio de brindes, começando sempre 30 min antes de cada jogo. Neste primeiro (9), rolou o repertório especial da DJ Nai Kiese, seguido de bate papo com Claudia Sandes, do Esporte Clube Bahia, que apresentará a Campanha #MeDeixeTorcer, uma campanha do Esporte Clube Bahia em prol do respeito às torcedoras nos estádios. Dj Nai Kiese iniciou sua carreira musical no movimento Hip Hop, ainda como Nai Sena e logo ganhou destaque na cena com seus set dançantes marcados pela Black Music. Seu repertório é um mergulho dançante por várias vertentes da música preta mundial e brasileira em especial.

A cada jogo, o projeto prevê a presença de uma ativista pela igualdade de gênero e empoderamento feminino para um batepapo com o público. Os próximos encontros serão nos jogos do Brasil x Austrália (13/06, 12h30) e Brasil x Itália (18/6, 16h) em espaços a serem divulgados.

QUEM FAZ

A Coletivo Criôla Criô é uma rede de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução de ações promocionais e projetos socioculturais, buscando os melhores resultados para a democratização do acesso à Cultura, aos bens sociais e esportivos tendo, em especial, o público feminino. O Coletivo hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude.

Veja AQUI o Instagram do projeto!

 

SERVIÇO

O que: Copa Com as Manas – encontros de torcida feminina nos jogos da Seleção Feminina de Futebol na Copa 2019

Onde: Cabaré dos Novos – Teatro Vila Velha (Campo Grande)

Quando: 09/06 (domingo), a partir das 9h30

Programação: DJ Nai Kiese, batepapo com Claudia Sandes – Campanha #MeDeixeTorcer do E.C.Bahia

Aberto ao público, sujeito à lotação do espaço!

 

Enxurrada Casa Preta III encerra programação com diversidade musical, artística e de gênero


cultura negra
(IN) trópicas

O projeto Enxurrada Casa Preta III finaliza as ações com diversidade musical, artística e de gênero, em um final de semana de shows exibidos nos canais do Youtube e Facebook da Casa Preta Espaço de Cultura. As apresentações acontecem dia 07, 08 e 09 de maio.

 

No dia 07 de maio, ás 19h, a programação começa com protagonismo negro e feminino, com o Slam das Minas, grupo formado por mulheres nascidas e viventes de bairros periféricos de Salvador. Singa (São Caetano) e NegaFya (Sussuarana) trarão suas poesias para a roda.

“No slam as nossas poesias trazem muito a denúncia. Falamos da solidão da mulher negra, genocídio da juventude negra, da violência contra a mulher e abandono, mas numa perspectiva de mulheres pretas em comunidade”, trouxe Singa.

CABOKAJI
CABOKAJI – Foto Tamires Almeida

Em seguida, às 20h, o público tem encontro marcado com Cabokaji,  banda formada pelo trio soteropolitano Caboclo de Cobre, ator, compositor fundador do Aldeia Coletivo, ISSA, cantor, compositor e pesquisador, e Ejigbo, músico multi instrumentista e arranjador. Já no sábado, dia 08 de maio, às 20h, o encontro será com DJ Nai Kiese e Cabôco Experiência junto a MC Coscarque.

Quem fecha o festival e sintetiza a formação e resistências do povo brasileiro, dia 09 de maio, às 18h, é a banda Los Pesos, formada por Donna Liu, o multi-instrumentistas Mr. Dko, e Dj Tau Brasil. Às 20h, o Coletivo Liliths e DiCerqueira , finalizam as apresentações.

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundo da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

DJ Nai Kiese
DJ Nai Kiese

PROGRAMAÇÃO 

07 DE MAIO – Sexta – 19h Slam das minas / 20h Cabokaji e Tipo A

08 DE MAIO – Sábado –  20h Dj Nai +Cabôco Experiência e Mc Coscarque

09 DE MAIO – Domingo-  18h – LOS PESOS / 20h – coletivo Lilliths e DICERQUEIRA

ASSISTA AQUI.

Acompanhe: @casapretaespacodecultura

CARNAVAL – Projeto Origens leva músicas negras para o Espaço da Barroquinha!


Larissa Luz

Larissa Luz, Nêssa, Mr.Armeng, O Quadro, Afrocidade e Cronista do Morro são alguns dos 35 nomes que compõe uma das maiores novidades deste Carnaval, o Origens. Projeto idealizado por um coletivo artistico independente, o Origens foi pensado como um conceito, uma experiência e no Carnaval, momento especial para a cultura da cidade. Uma plataforma de visibilidade da cena artística negra alternativa e independente.

Reunindo manifestações balizadas numa estética diaspórica, o Origens no Carnaval de Salvador traz uma  sonoridade que passeia pela black music e suas vertentes como o afro, afro pop, rap, reggae, r&b, funk, pagode eletrônico, entre outros. As apresentações acontecem no Espaço Cultural da Barroquinha, a partir das 15h, do dia 21 ao dia 25 de fevereiro.

mr_armeng
foto: Mr. Armeng

Confira a Programação Completa

21/02/2020 (SEX)
PIVOMAN
ZIMININO
BRENA
OS GILSONS
RAP NOVA ERA
LARISSA LUZ
UNDERISMO

22/02/2020 (SAB)
DJ NAI KIESE
DUQUESA
NARA COUTO
YAN CLOUD
MR ARMENG
NÊSSA
BAILE QUEBRADAUM

DJ Nai Kiese
DJ Nai Kiese

23/02/2020 (DOM)
BATALHA DAS BRUXAS
VANESSA BORGES
GUIGUIO DO ILÊ
AFROCIDADE
HIRAN
FAUSTINO
BAILE DO NÊGO

guiguio_do_ile
Guiguio Foto Edgar de Souza

24/02/2020 (SEG)
CRONISTA DO MORRO
TRAPFUNK&ALIVIO
O QUADRO
OPANIJÉ
VANDAL
BATEKOO

25/02/2020 (TER)
DJ BELLE
DJ BRUXA BRABA
DI CERQUEIRA
IMPÉRIO RAGGA
DAGANJA
PAULILLO
BAILÃO DA CBX

#JulhoDasPretas – Coletivo Criôla Criô promove debate sobre Feminismos Negros Combativos!


 

No mês em que se celebra o Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha – o 25 de Julho -, o Coletivo Criôla Criô dá início ao projeto Reflexões de Feminismos Negros Combativos, começando com uma ampla Mesa de Reflexões, a ser realizada no dia 24 de julho (quara-feira), no Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória), em Salvador. O projeto pretende provocar no público reflexões e debates sobre os temas de cada ativista convidada, *Saúde Mental da Mulher Negra*, *Encarceramento Feminino*,*Violência Obstétrica e Doméstica*, e *Insubmissão Acadêmica*.

Mesa de Reflexões Feminismos Negros Combativos reunirá mulheres pesquisadoras, ativistas, para falar de temáticas como: Saúde Mental da Mulher Negra, com a psicóloga e mestranda em Mulheres, Gênero e Feminismos (UFBA), Laura AugustaEncarceramento Feminino, com a advogada, escritora e Doutora em Crítica Literária e Cultural (UFBA), Denise CarrascosaViolência Obstétrica, com a enfermeira e Doutora em Saúde Pública (UFBA), Emanuelle Aduni GóesViolência Doméstica e Assédios, com a promotora e coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (GEDHDIS/MP-BA), Lívia Santana Vaz e Insubmissão Acadêmica, com a doutoranda em Literatura e Cultura (UFBA), Dayse Sacramento.

A atividade – aberta ao público – será certificada pelo Coletivo e vai mobilizar um público diverso, a exemplo de estudantes, professoras, jogadoras de futebol, artistas, pesquisadoras/es, parlamentares.O projeto continuará no Mês da Consciência Negra (novembro), com formações em escolas, comunidades, centros culturais de bairros periféricos de Salvador.

O COLETIVO

Coletivo Criôla Criô é uma rede feminina de articulação inclusiva que atua do planejamento a execução coletiva de projetos e ações responsáveis, pautadas na sororidade, honestidade e no respeito às diversidades, objetivando contribuir para uma sociedade mais inclusiva. Hoje é formado por três mulheres – as publicitárias Jonaire Mendonça e Ilka Danusa, e a jornalista Jamile Menezes – e é comprometido com a diversidade, com o respeito às diferenças e com a promoção da igualdade de gênero, além da potencialização de ações que fortaleçam públicos especiais como mulheres, público LGBTTQI+ e juventude. Em junho, o Coletivo lançou sua primeira ação, com o Copa com as Manas – iniciativa que reuniu mais de 150 mulheres para torcer pela Seleção Feminina de Futebol na Copa do Mundo na França.

 

SERVIÇO

O que: Mesa de Reflexões Feminismos Negros Combativos

Quem: Dra. Laura Augusta (Rede Dandaras), Dra. Denise Carrascosa (UFBA), Dra. Emanuelle Aduni Góes (UFBA), Dra. Lívia Santana Vaz (MP-BA), Ms. Dayse Sacramento (UNEB).

Onde: Museu de Arte da Bahia (MAB) – Corredor da Vitória, Salvador

Aberto ao público, sujeito à limitação do espaço.