Solo “Desmontando a Casa” e festa “Quilombo Musical” ocupam a Casa Preta


 

Desmontando a Casa | Foto Diney Araújo (2)

 

Em abril, a Casa Preta Espaço de Cultura será desmontada para transformar-se em quilombo musical. O solo experimental “Desmontando a Casa”, da atriz Mariana Freire, estará em cartaz numa curta temporada de 21 a 24 de abril, na Sala Ivana Chastinet, e no último dia do mês, 30 de abril, o espaço é remontado para os shows do evento Quilombo Musical, das bandas Mukambu e Favela Atômica, que trarão participações especiais.

O solo “Desmontando a Casa” terá quatro apresentações  nos dias 21, 22, 23 e 24 de abril, de quinta a domingo, às 19h30, ingressos a valores acessíveis R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia), com compra através do whatsapp ou link na BIO da Casa Preta. “Desmontando a Casa” é fruto de uma pesquisa de mestrado na área de voz que a atriz, com cerca de 25 anos de carreira, desenvolve e traz diversos questionamentos e reflexões acerca da construção dramatúrgica, da composição da personagem e da relação corpa-voz.

Favela Atômica

 

A obra em processo [sem]DRAMA, escrita, dirigida e interpretada por Caio Rodrigo (Teatro Terceira Margem), ao lado do também ator e diretor Gordo Neto (CASA PRETA) é mais uma obra que está na programação da Casa Preta, mas no espaço digital. A partir das 20h, do dia 28 até 30 de abril, o espetáculo teatral inédito ganha versão audiovisual, a ser transmitido pelo canal do Youtube da Casa Preta Espaço de Cultura, com tradução em libras e gratuito. A obra é um “drama”, que é pautado a partir de uma necessidade de sobrevivência.

Mukambu

Aquilombamento

Já no dia 30 de abril, a Casa Preta é palco da festa Quilombo Musical, que traz das quebradas do Alto do Peru/Fazenda Grande do Retiro e da Capelinha do São Caetano, as bandas Favela Atômica e Mukambu com muito reggae, ragga, rap, dancehall, world music. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia), vendidos através do PagSeguro (Meia – https://pag.ae/7YaKE2xHP; Inteira – https://pag.ae/7YaKFgp2G).