Teatro ICBA recebe espetáculo de dança Movimento I. Parado é Suspeito


“Movimento I, Parado é Suspeito” Pela primeira vez em Salvador, o Coletivo DMV22, vindo de São Paulo, apresenta o espetáculo de dança “Movimento I, Parado é Suspeito” no Teatro do Goethe-Institut/ICBA, nesta quarta (14). A criação coreográfica tem como ponto de partida a frase “Negro parado é suspeito, negro correndo é ladrão” para dar vazão a um estudo sobre atribuir sonoridade ao corpo e corpo ao instrumento.

“Movimento I” busca os lugares dos sujeitos cuja origem está na diáspora africana: dos contadores de histórias, que os livros escolares calam, até as abordagens policiais que suspeitam de um negro correndo.

A montagem evoca um mergulho na origem, uma busca pela oralidade, a capacidade de contar e recontar o novo. Em cena, faz-se presente a percussão, incorporada também como uma qualidade de movimento, como uma memória corporal.

Sobre Coletivo DMV22

Som, cor e movimento em diálogo no urbano. Ponto de partida de um músico, um artista plástico, de uma bailarina e um performer são as transformações instantâneas que São Paulo vivencia, das quais nos apropriamos e as consequentes readaptações que provocamos.

Achiles Luciano (pintura digital), Gabriel Espinosa (trilha) e Mario Lopes (movimento) acompanhados por orientações de Isabel Hölzl (bailarina) iniciaram sua parceria no início de 2010, quando em um show musical espontaneamente juntaram à música uma ação de pintura digital e a dança. Surgiu desse primeiro encontro uma vontade de unir estas três linguagens em uma ação cênica.

Espetáculo de dança “Movimento I, Parado é Suspeito”

Onde: Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia/ICBA

(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)

Quando: 14 de dezembro (quarta-feira), 20h

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia entrada)