Afropop no Concha Negra reúne Margareth Menezes, Luedji Luna e Afrocidade


margareth_menezes_580
Banco de Imagens

 

Um grande encontro de artistas da música afro-baiana marca a edição do dia 8 de fevereiro do Concha Negra. Margareth Menezes, Luedji Luna e Afrocidade se reúnem para um show conjunto na Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA), em um especial do projeto AfroPop: uma proposta que afirma e dá voz ao afro-urbano brasileiro, com nomes que expressam e defendem a força da arte negra ao fazê-la viva, atualizada, contemporânea, inventiva e pujante.

A abertura da noite terá desfile de moda da marca Crioula. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), à venda na bilheteria do TCA, nos SACs dos shoppings Barra e Bela Vista ou pelos canais da Ingresso Rápido.

Com respaldo da cantora Margareth Menezes, uma grande representante do Movimento AfroPop Brasileiro, dentro e fora do país, o show se alinha ao propósito de trazer novas narrativas contemporâneas para fortalecer o movimento negro e resguardar a sua existência. O AfroPop se coloca como um mecanismo de avanço, contra o apagamento racista da memória, a favor do protagonismo e da representatividade do povo negro nas mais diversas áreas de atuação.

Foto Pablo Saborido

Nesta 2ª edição, através de convocatória pública, nove propostas foram selecionadas dentre 59 inscritas e vão se apresentar até março de 2020. Depois dos shows de ÀTTØØXXÁ, Ilê Aiyê e Sine Calmon e Morrão Fumegante, em novembro e dezembro de 2019, de Olodum, Baco Exu do Blues e Lazzo Matumbi em janeiro, ainda virão, depois do Afropop, os shows de Panteras Negras, Banda Didá e Slam das Minas (15 de fevereiro) e Ópera dos Terreiros com o Núcleo de Ópera da Bahia (14 de março). 

 

Concha Negra – Afropop

Margareth Menezes, Afrocidade e Luedji Luna

Abertura: Crioula

Quando: 8 de fevereiro de 2020 (sábado), 18h30

Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Vendas: Bilheteria do Teatro Castro Alves, SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou canais da Ingresso Rápido. Acesse página de vendas em http://site.ingressorapido.com.br/tca.

Classificação indicativa: Livre

#FLIN – Lázaro Ramos e Luedji Luna abrem Festival Literário Nacional!


Foto Bob Wolfenson

 

Um bate-papo informal intercalado por música com o ator e escritor Lázaro Ramos e a cantora Luedji Luna abre o Festival Literário Nacional (Flin): Diversas Leituras & Novos Caminhos, primeiro festival literário do Governo do Estado da Bahia. No dia 12 de novembro, às 10h, o Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, receberá essas duas gerações de artistas para falar de suas trajetórias, processos criativos e inspirações.

Lázaro lembra que quando era adolescente, os eventos culturais de Salvador sempre transformavam seu olhar sobre a realidade. “Eu sou fruto disso. Quando eu vivia na Fazenda Garcia, os eventos culturais que aconteciam na cidade, onde eu podia interagir com outros temas que não estavam no meu dia-a-dia, e ter acesso a mais conhecimento, transformavam minha vida. Sei que será assim para Cajazeiras”.

O ator, apresentador, cineasta e escritor baiano, iniciou a carreira artística no Bando de Teatro Olodum, em Salvador, e ganhou visibilidade nacional ao participar de diversos programas de TV, novelas e peças de teatro. Já atuou em filmes nacionais, como Madame Satã (2002), O Homem que Copiava (2003) e Ó Paí, Ó (2007). Na literatura, se dedica a escrita infantil desde os anos 2000. Em 2017 lançou o livro Na Minha Pele, voltado ao público jovem e adulto, com quem compartilha reflexões e experiências pessoais, envolvendo questões raciais, gênero e família.

Foto Pablo Saborido

A cantora Luedji, que divide espaço com Lázaro, iniciou seus estudos em música na Escola Baiana de Canto Popular. Também é natural de Salvador e é co-fundadora do projeto Palavra Preta – mostra que reúne compositoras e poetisas pretas de todo o Brasil. Foi membro do Bando Cumatê, coletivo engajado na pesquisa, difusão e fomento das manifestações artísticas tradicionais da cultura brasileira.

Confira aqui a programação completa.

Banda Panteras Negras recebem Luedji Luna em edição especial do TOCA!


Foto Juh Almeida
Panteras Negras, primeira banda instrumental do mundo formada só por mulheres negras, é a próxima atração do TOCA!. As baianas vão se apresentar no pátio do Goethe-Institut em Salvador (BA), com a participação luxuosa de Luedji Luna, no dia 22 de novembro, Mês da Consciência Negra.

Criado pela necessidade de evidenciar a pouca ou quase nenhuma existência de mulheres negras na cena da música instrumental e nomeado em homenagem ao movimento revolucionário que surgiu no fim da década de 1960 nos Estados Unidos contra a opressão aos negros, o grupo é formado por Zinha Franco (baixo), Dêdê Fatuma (percussão), Line Santana (bateria) e Suyá (guitarra), que têm relação técnica e autodidata com a música e trazem diversas influências em seus trabalhos: afro, afoxé, samba-reggae e música afro-cubana. A fala também é inserida no contexto musical proposto, seja em intervenções poéticas ou através de coros.

Foto Pablo Saborido
No TOCA!, elas vão contar com a participação de uma outra baiana: Luedji Luna. A cantora, que está em turnê com o show “Um Corpo no Mundo”, será a convidada especial da noite. Neste álbum, Luedji tem levado a proposta de pensar sua identidade afro-brasileira e, com essa temática e musicalidade, conquistou diversos prêmios, como Prêmio Caymmi de Música, Prêmio Afro, e o Prêmio Bravo, todos na categoria Revelação. A cantora passeia por diversas sonoridades como MPB, samba, ritmos africanos, batuque baiano e jazz, e aborda temas sociais que refletem o seu lugar no mundo.

Mulher, negra, talentosa e engajada em questões que abordam estas condições frente a uma sociedade historicamente resistente ao protagonismo negro e feminino, Luedji Luna tornou-se uma participação mais do que especial no show da banda Panteras Negras no mês que celebra a Consciência Negra, em homenagem a Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares e símbolo da luta pelos direitos dos negros, assassinado por bandeirantes em 20 de novembro de 1695. O TOCA! está presente.

Release completo em anexo!
SERVIÇO:
TOCA! apresenta: Panteras Negras convida Luedji Luna
Local: 
Pátio do Goethe-Institut
Data: 22 de novembro (sexta-feira)
Horário: 20h00 (portões abertos às 18h30)
Classificação indicativa: 18 anos
Ingressos:
Lote 1: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
Lote 2: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Lote 3: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
* Assinantes do Clube Correio têm 20% de desconto. Será cobrada a carteirinha acompanhada de um documento de identificação original com foto na portaria.
Vendas:
– Sympla: www.sympla.com.br/toca
– Haus Kaffee (Pátio do Goethe-Institut – 71 3013-9638)
– Soul Dila Shopping Barra (71 3043-9650) – EM BREVE
– Soul Dila Salvador Shopping (71 3052-4893) – EM BREVE

Luedji Luna retorna a Salvador com show “Um corpo no mundo”; ingressos à venda!


A cantora e compositora baiana Luedji Luna retorna a Salvador para presentear os fãs conterrâneos com seu show “Um Corpo no Mundo” agora no Largo Quincas Berro D’Água, Pelourinho, no último domingo de setembro, dia 29, às 18h. Os ingressos já estão à venda na plataforma online Sympla, e, em breve, nas lojas Soul Dila dos shoppings Barra e Salvador.

O álbum da turnê é o primeiro da sua carreira e já foi contemplado com o Prêmio Caymmi de Música e o Prêmio Afro em 2017, e com o Prêmio Bravo 2018, todos na categoria Revelação. Nele, a cantora passeia por diversas sonoridades como MPB, samba, ritmos africanos, batuque baiano e jazz, e aborda temas sociais, principalmente no que se refere à identidade afro-brasileira, em suas letras.

Com este disco, a artista já circulou pelos principais festivais brasileiros, e se apresentou no exterior, incluindo uma mini-tour que começou com um show histórico no tradicional Montréal Jazz Festival no Canadá em junho último e seguiu até julho com shows nos Estados Unidos e na Europa.

O show Um Corpo no Mundo é uma proposta para se pensar sua identidade afro-brasileira, é o olhar de Luedji sobre si mesma após o contato, ainda que disperso, com os imigrantes africanos em São Paulo, onde mora. O projeto se fundamenta na ideia do não pertencimento, do corpo que ocupa o espaço, mas não se identifica com ele, e da necessidade de conexão com a ancestralidade em consequência da busca deste pertencimento. Reflexões importantes para os baianos, especialmente neste contexto social e político em que o país se encontra.


SERVIÇO:

Luedji Luna – Um Corpo no Mundo
Local: 
Largo Quincas Berro D’Água (Rua do Açouguinho, n° 12, Pelourinho)
Data: 29 de setembro (domingo)
Horário: 18h00 (abertura dos portões às 17h00)
Classificação indicativa: 18 anos
Realização: InsPire Music e Let’s GIG – Booking & Music Services

INGRESSOS:

Lote 1 – R$ 25,00 (meia) / R$ 50,00 (inteira)
Lote 2 – R$ 30,00 (meia) / R$ 60,00 (inteira)
Lote 3 – R$ 35,00 (meia) / R$ 70,00 (inteira)
Lote 4 – R$ 40,00 (meia) / R$ 80,00 (inteira)

*Assinantes do A TARDE+ e do Clube Correio possuem 20% de desconto, e o acesso ao evento só se dará mediante a apresentação da carteirinha (física ou digital) e de um documento oficial com foto.

VENDAS:

– Sympla: bit.ly/luedjiluna290919
– Soul Dila (Shopping Barra – 71 3043-9650)
– Soul Dila (Salvador Shopping – 71 3052-4893)

Concurso selecionará co-diretora pra novo clipe de Luedji Luna e Zudilla!


LUEDJI LUNA

O Music Video Festival, em parceria com a Spcine e Stink Films, lança o concurso m-v-f- future talent by spcine 2019, que oferece a chance de um novo talento feminino do audiovisual assumir a função de co diretora na realização do videoclipe de uma música inédita de Luedji Luna e Zudzilla. A vencedora do concurso exercerá sua função no clipe sob a tutela da diretora Ariela Dorf e equipe criativa da produtora Stink Films.

As inscrições estão abertas no site www.musicvideofestival.com.br e seguem até o dia 11/08/2019. Para concorrer, a candidata deverá ser necessariamente do gênero feminino, e não ter realizado nenhum clipe profissional e nenhum trabalho audiovisual comercial até 2 anos antes do anúncio das inscrições.

Em 2018, o programa realizado em parceria com a Spcine deu origem ao clipe “Cira, Regina e Nana“, dos artistas Jaloo e Lucas Santtana. “Este será o quinto clipe realizado através do Music Video Festival, com o objetivo de promover a inserção de novos talentos no mercado. Em quase todas as realizações anteriores, os talentos acabaram sendo absorvidos pelas produtoras parceiras, e daí para outros trabalhos, o que nos mostra que as apostas são genuínas. E isso para a gente é o melhor resultado que podíamos ter”, diz Lia Vissotto, idealizadora e diretora do Music Video Festival.

Após análise do material das candidatas feita por uma equipe formada por representantes do Music Video Festival, Spcine, Stink Films, Luedji Luna e Zudzilla, a vencedora será anunciada no site e redes sociais do Music Video Festival no dia 26 de agosto, devendo estar disponível para a realização do projeto conforme datas no regulamento, e será remunerada pela função exercida no valor também citado no ato da inscrição. O formato final do concurso foi definido a partir de consulta pública com mulheres que atuam no setor cultural, em maio deste ano.

PARTICIPE!

Virgínia Rodrigues e Luedji Luna recebem cantoras africanas no “Sons da África”!


Sayon_Bamba
Sayon Bamba

A Caixa Cultural Salvador apresenta, no mês de setembro, a edição 2018 do projeto Sons da África, uma série de encontros entre artistas africanas e afro-brasileiras. De 6 a 8 de setembro (quinta-feira a sábado), o público assistirá a shows em que a cantora Virgínia Rodrigues receberá como convidada a artista africana Kaloune, da Ilha Reunião.

O repertório da anfitriã inclui canções de três álbuns próprios: “Mama Kalunga” (2015), “Mares Profundos” (2004) e “Sol Negro” (1997).

“Estou muito feliz por poder cantar minhas canções negras ao lado de uma grande artista”, destacou Virgínia, que tem influências que vão do samba à música clássica, passando pelo jazz. A “grande artista” a que Virgínia Rodrigues se refere é Kaloune, uma das vozes mais singulares da Ilha Reunião e vencedora do 6º Prêmio de Música do Oceano Índico. Sua música se expressa por meio de orações, declamações e cantos, para abordar temas como mulheres, história e espiritualidade.

Lenna_Bahule
Lenna Bahule

TEM MAIS…

Já a segunda temporada de shows de Sons da África acontece de 13 a 16 de setembro, com Luedji Luna recebendo Sayon Bamba (Guiné Conacri) como convidada. Bamba, que vive em Bruxelas e se considera cidadã do mundo, mistura estilos e tradições em um canto que valoriza suas raízes e defende, especialmente, a mulher.

Para encerrar a edição 2018 do projeto, entre os dias 20 e 23 de setembro, a moçambicana Lenna Bahule divide o palco com Luizinho do Jeje, percussionista baiano que apresentará suas músicas autorais, em meio às artistas mulheres que integram a programação. Lenna vai apresentar canções do seu álbum “Nômade” (2016) e outras inéditas.

Os ingressos para as apresentações de Virgínia Rodrigues e Kaloune começam a ser vendidos na quinta-feira, 06/09, às 9h, na bilheteria da própria CAIXA Cultural Salvador, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro.

 

Serviço


Música – “Sons da África”: 
Virgínia Rodrigues convida Kaloune

Período: de 6 a 8 de setembro de 2018 (quinta-feira a sábado)

Horário: às 20h (quinta-feira e sexta-feira) e às 17h e às 20h (sábado).

13 a 16/09(Quinta-feira a Domingo): Sayon Bamba (Guiné Conacri) e Luedji Luna

20 a 23/09 (Quinta-feira a Domingo): Lenna Bahule (Moçambique) e Luizinho do Jeje

Horário: De quinta a sábado, às 20h. Domingos, às 19h.

Local: CAIXA Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro)

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Bilheteria: venda de ingressos a partir das 9h de quinta-feira (6), para todas as sessões.

Classificação indicativa: não recomendado a menores de 12 anos

Informações: (71) 3421-4200

Conveniência: estacionamento gratuito ao lado.

#CircuitoNegro – Banda Afrocidade convida Xênia França e Luedji Luna pro Pelô!


Afrocidade
Afrocidade

A banda Afrocidade e as cantoras Luedji Luna e Xênia França estarão juntos no Carnaval do Pelô! Será a edição especial do Afrobaile, no sábado de Carnaval (10)!

O Afrobaile, idealizado e produzido pela banda Afrocidade, já acontece há cerca de 3 anos em Camaçari (BA). Em busca da auto-sustentabilidade e formação de público, o grupo Afrocidade começou a produzir seus próprios eventos, experimentando e afirmando a sua proposta musical.

A banda é formada por José Macedo (voz), Eric Mazzone (bateria e produção musical), Rafael Lima (percussão), Fernanda Maia (percussão), Douglas (percussão), Marley Lima (baixo), Sulivan Nunes (teclado). O trio de sopro é formado pelos músicos convidados Dinho Cachoeira (trompete), Robson (trombone) e Miguel (sax). E a dupla de bailarinos é formada por Guto Cabral e Deivite Marcel. Uma Big Band com referências e musicalidades distintas que formam uma unidade.

 

luedji luna

SERVIÇO:

O quê: Afrobaile com Afrocidade, Luedji Luna e Xênia França

Data: 10 de fevereiro (sábado)

Horário: 19h

Local: Largo do Pelourinho

Entrada franca

 

Banda IFÁ convida Tássia Reis e Luedji Luna em show no Pelô!


tassia_reis

Nesta sexta (12), às 20h30, a Praça Tereza Batista (Pelourinho) será palco da festa IFÁ & Negra Força Feminina, com a banda instrumental IFÁ. Nesta primeira edição, terão as participações das cantoras Luedji Luna e Tássia Reis.

Recebendo as convidadas e dando suingue a suas lutas, a IFÁ integra um movimento independente que vem resignificando o cenário musical baiano. A IFÁ ratifica a importância da música como elo histórico entre as culturas negras da diáspora, fazendo do seu discurso um manifesto de afirmação e estética.

|SERVIÇO|

Show: IFÁ & Negra Força Feminina com participação de Luedji Luna e Tássia Reis

Local: Praça Tereza Batista, Pelourinho

Data: 12 de Janeiro (sexta-feira)

Horário: 20h30

Ingressos:

– Lote promocional SYMPLA: R$20,00 (até 3 de janeiro)

– Meia entrada: R$25

– Inteira: R$5

– Inteira social: R$30,00 + 1kg de alimento não perecível

Vai ter novo show de Luedji Luna no Teatro Vila Velha!


luedji_luna

No dia 22 de outubro, a cantora Luedji Luna apresentará seu novo show “Cais e Sais”, com releituras das canções do compositor baiano Cal Ribeiro, além de canções de autoria própria. Grande referência para sua música, o cantor e compositor Cal Ribeiro tem mais de 20 anos de carreira e várias indicações a prêmios e festivais.

Luedji estará na VIII edição do Festival A Cena Tá Preta, projeto do Bando de Teatro Olodum, que este ano será marcado pela forte presença da arte produzida por mulheres e dos discursos pela diversidade de gêneros e orientações sexuais. Serão 10 dias de programação (de 13 a 22 de outubro de 2017), reunindo no Teatro Vila Velha artistas da música, literatura, teatro, dança, moda, cinema e performance.

#ACenaTáPreta – Festival no Vila Velha terá oficinas diversas! Inscreva-se!

Neste show, Luedji revisita as músicas que embalaram sua infância,a partir do contato direto com o compositor. Cais e Sais traz na sua formação os músicos Francisco Cerqueira (bateria), Zinha Franco (baixo), Marlon Silva (violão) e Spike Bpl (guitarra). Um show intimista onde a compositora expõe o seu lado intérprete, além de trazer canções próprias tão queridas pelo público.

VAMOS!?

INGRESSOS: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)

Quando: 22/10 (domingo), 19h

Compre AQUI SEU INGRESSO!

#ACenaTáPreta – Luedji Luna, Larissa Luz e Tia Má no Vila Velha!


luedji-luna
Luedji Luna

O Festival A Cena tá Preta será feminino mesmo! As mulheres dominarão o palco do Teatro Vila Velha com suas  vozes reivindicatórias por respeito e fim da violência sexista.

Além da fala direta e empoderada da Tia Má logo na abertura (dia 13/10, 20h), a cantora Larissa Luz levará seu elogiado show Território Conquistado (15/10, 19h); a cineasta Thamires Vieira abordará a presença feminina na produção de cinema na mesa “O negro no audiovisual” (16/10, 9h), ao lado do experiente cineasta Antônio Olavo, realizador do documentário Travessias Negras. O doc terá exibição gratuita no dia 16/10, 19h.

Festival “A Cena Tá Preta” leva artes negras ao Vila Velha este mês!

Larissa Luz_Territorio Conquistado_festival_cena_ta_preta
Foto Juan Rodriguez

E o poder feminino ancestral será a tônica do espetáculo ‘Mulheres do Àse – Uma performance ritual’ dirigido por Edileusa Santos (18/10, 19h). Para encerrar o Festival, a cantora Luedji Luna apresentará seu show Cais e Sais (22/10, 19h).